Utilizamos cookies para possibilitar e aprimorar sua experiência em nosso site, de acordo com nossas políticas de privacidade e cookies.

Saiba mais sobre Recommerce para pequenos negócios e os seus benefícios!

 Saiba mais sobre Recommerce para pequenos negócios e os seus benefícios!

Tempo de leitura: 6 minutos

Você já ouviu falar em Recommerce? Essa é uma tendência, principalmente no setor da moda, com perspectiva de movimentar US$ 64 bilhões até 2024.

Grandes marcas têm adotado essa estratégia para diversificar seu público e aumentar as vendas. Mas os pequenos negócios também podem aproveitar o embalo e colher os benefícios dessa tendência. 

No post de hoje, vamos explicar o conceito de Recommerce e mostrar os seus principais benefícios. Também trazemos algumas dicas para você adotar essa estratégia na sua empresa. Vem ler!

Três principais aprendizados de hoje

  1. O Recommerce corresponde ao processo de vender produtos usados. Empresas nesse modelo ganharam espaço no mercado nos últimos anos, principalmente quando pensamos em moda, como é o caso da brasileira Enjoei. Os preços competitivos são o primeiro benefício da lista. Com o Recommerce, os clientes têm acesso a produtos de qualidade e a preços mais baixos, podendo comprar peças que talvez custassem muito além do que eles podem pagar em outros contextos. Assim, as empresas podem atrair um público mais amplo e vender mais.
  2. O segundo benefício é a variedade de produtos que o Recommerce permite vender. Com isso, você pode diversificar sua cartela de produtos e atingir mais pessoas com as suas ofertas. Isso também contribui para entender as preferências dos consumidores e investir mais nesses itens. O terceiro benefício é revender produtos exclusivos ou que tenham apenas poucas unidades, porque os consumidores têm mais urgência em comprá-los. 
  3. A primeira dica para arrasar no Recommerce é escolher a plataforma ideal. Há diversas opções, como Mercado Livre, OLX e Enjoei (ideal para artigos de moda) ou site próprio. Já a segunda dica é caprichar nos anúncios dos seus produtos. Tire boas fotos, que correspondam ao que o produto é realmente, e aposte em descrições atraentes, que levem em conta a linguagem utilizada pelo seu público-alvo. A terceira dica da lista é utilizar o Instagram para divulgar os seus produtos e aumentar a visibilidade dos itens de revenda. Além do atendimento dinâmico, essa rede social tem funcionalidades específicas para vendas.

O que é Recommerce?

O Recommerce, também conhecido como recomércio e revenda, é o processo de vender itens de segunda mão. Os negócios nesse modelo cresceram e ganharam espaço no mercado, principalmente quando pensamos no ramo da moda. 

A empresa californiana Nasty Gal e a brasileira Enjoei são dois exemplos de sucesso desse modelo. Por meio de suas plataformas, é possível anunciar, comprar e vender produtos usados e variados, como bolsas, sapatos, roupas e acessórios.

Grandes marcas como Farfetch, FARM, Levi’s e H&M já adotaram essa prática. Mas quais são os benefícios que o Recommerce pode trazer para os pequenos negócios? É o que vamos ver a seguir. Confira!

Benefícios do Recommerce

Dá uma olhada nesta lista com 3 benefícios do Recommerce! 

  1. Preços competitivos

Os consumidores estão buscando novas alternativas de consumo, mais sustentáveis e que ofereçam produtos de qualidade a preços mais baixos.

O Recommerce se encaixa perfeitamente nessas exigências, que motivam as pessoas a comprarem peças de revenda. 

Essa estratégia trabalha com preços competitivos, já que itens mais caros podem ser vendidos a um preço mais baixo, permitindo que os clientes tenham acesso a produtos que talvez não fossem acessíveis em outros contextos. Com isso, as empresas podem atrair mais clientes e aumentar suas vendas.

  1. Variedade de produtos

Estando presente em ambientes de Recommerce, você pode oferecer uma grande gama de produtos para os clientes, diversificando o seu público. 

Isso ajuda a identificar, inclusive, quais são as principais demandas dos consumidores para focar suas estratégias nos produtos preferidos dos clientes. 

  1. Exclusividade

Você pode trabalhar com revenda de produtos exclusivos ou que tenham poucas unidades. Deixe claro para os clientes que o número de peças é reduzido, porque isso gera urgência no consumidor e estimula a compra. 

E como os pequenos negócios podem ter bons resultados com o Recommerce? É o que vamos ver agora!

Dicas para arrasar no Recommerce!

Vem ver 3 dicas para colocar estratégias de Recommerce em prática no seu negócio!

  1. Escolha a plataforma ideal

Existem diversas plataformas de Recommerce para você escolher e começar a vender, como Mercado Livre, Ebay, a Shopee e OLX. Para negócios de moda, a Enjoei é uma ótima opção e, inclusive, já conquistou influencers famosas, que passaram a vender suas peças por esse canal.

Outra possibilidade é criar a própria loja virtual e começar a vender itens de segunda mão por ela. Você pode, inclusive, criar um espaço especial para isso, caso também venda outros tipos de produto no seu site.

  1. Capriche nos anúncios

Se você estiver presente em alguma plataforma de Recommerce, é preciso se destacar. Há diversos revendedores nesses espaços virtuais e, por isso, você deve apostar em anúncios atraentes para chamar a atenção do público. 

Capriche nas palavras e nas fotos. Algumas informações que não podem faltar na descrição dos seus produtos são:

  • tamanhos disponíveis (dê algum indicativo para o cliente ter uma referência, já que os tamanhos de roupa e calçado podem variar muito de uma marca para outra)
  • cores disponíveis (as cores apresentadas na foto do site têm que corresponder ao que o cliente vai ver ao receber o produto)
  • linguagem adaptada ao seu público-alvo (se ele utiliza gírias ou algumas expressões específicas, você deve utilizá-las para aproximar os clientes e se destacar entre eles)
  1. Utilize o Instagram

As redes sociais, com destaque para o Instagram, aumentam a visibilidade do seu negócio, funcionando como uma vitrine virtual para os seus produtos. No IG, o atendimento é mais dinâmico e o cliente pode tirar dúvidas por direct.

Além disso, essa rede social tem uma funcionalidade totalmente focada em compras, que você pode utilizar para divulgar os seus produtos de revenda.

No Instagram, os clientes também podem interagir nas publicações e demonstrar interesse nos seus produtos, o que torna os itens mais concorridos, gerando urgência em outros consumidores. 

Quer saber mais sobre brechó e moda de segunda mão? Então, não perca uma conversa muito especial com Tadeu Almeida, CEO do Brechó Repassa: Podcast – Como adotar consumo consciente?

Para ficar por dentro de todas as novidades do Papo de Balcão, participe do nosso grupo exclusivo no Telegram. É só clicar aqui pelo celular: Grupo PDB.

Obrigada pelo papo e conte com a gente!

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja Stone e receba sua maquininha amanhã

Quer receber conteúdo de empreendedorismo sem conversa fiada no seu e-mail?

Inscrevendo-se em nossa newsletter você autoriza que o Papo de Balcão utilize os Dados Pessoais fornecidos acima para envio de conteúdo informativo e publicitário relacionado à educação financeira e negócios, nos termos de nosso Aviso de Privacidade.