Utilizamos cookies para possibilitar e aprimorar sua experiência em nosso site, de acordo com nossas políticas de privacidade e cookies.

Razão social: como escolher um nome de sucesso para o seu negócio

 Razão social: como escolher um nome de sucesso para o seu negócio

Você sabe o que é razão social? Se você pensa em abrir uma empresa, precisa conhecer esse conceito. Talvez você já tenha ouvido falar nele, mas não saiba exatamente o que ele significa. Não se preocupe! 

No post de hoje, vamos explicar o que é razão social, para que ela serve, como registrá-la e quais as suas diferenças para o nome fantasia. 

Além disso, também vamos trazer algumas dicas para você escolher um nome de sucesso para a sua empresa. Com essas informações, você vai ter muito mais preparo para abrir o seu negócio, começar a vender e atrair o público. Confira tudo isso a seguir! 

O que é razão social?

A razão social é o nome oficial de uma empresa. Ou seja, é o nome que aparece nos documentos e contratos jurídicos desse negócio. O conceito também é conhecido como denominação social ou firma empresarial.

Se o seu negócio é uma sociedade, a razão consta no contrato social da sua empresa, o documento que define o papel dos sócios e o processo de divisão de bens para caso essa sociedade acabe. 

Além disso, a firma empresarial fica atrelada a um único CNPJ, que é outro elemento identificador importante do seu negócio e, por isso, não pode ser copiado.

A razão social costuma ser composta pelo nome fantasia do negócio ou as siglas dos nomes de cada um dos sócios, ramo de atividade (como indústria de alimentos) e a natureza jurídica da empresa. 

Mesmo com esse modelo, nem sempre é fácil definir qual vai ser a denominação social do seu negócio. Por isso, mais para frente, vamos trazer algumas dicas para ajudar você durante esse processo.

Mas antes, para que, exatamente, serve a razão social de uma empresa? É o que vamos explicar a seguir, não perca!  

Para que serve a razão social?

A razão social é necessária para abrir uma empresa no Brasil e iniciar suas operações, independentemente do tamanho do negócio em questão. É ela que fica registrada no seu contrato social e em todos os arquivos legais que envolvam a sua empresa. 

Além disso, quando um cliente usa o cartão de crédito para comprar um serviço ou produto da sua marca, a razão social da empresa aparece na fatura do cartão, para identificar a compra. 

Assim, se você está pensando em abrir uma empresa, é preciso pensar na sua razão social para registrar a sua marca e ter permissão para emitir notas fiscais em nome do negócio, por exemplo. Não é obrigatório ter um CNPJ / ter razão social para pedir uma máquina de cartão.

Mas a razão social é muitas vezes confundida com o nome fantasia da empresa. Por isso, no próximo tópico, explicamos as diferenças entre esses dois conceitos para você não errar! Vem ver!

Razão social x nome fantasia: qual a diferença entre eles?

No primeiro tópico, vimos o que é razão social. Só para retomar o conceito, ele diz respeito ao nome jurídico da sua empresa, ou seja, aquele que aparece nos contratos, por exemplo. A razão social, portanto, é um elemento fundamental para formalizar a sua empresa. Mas e o nome fantasia, o que significa? Veja agora!

Nome fantasia

Esse conceito corresponde ao nome comercial do negócio. Ou seja, é o nome pelo qual a sua marca fica conhecida no mercado.

Na hora de registrar oficialmente a sua empresa, além da razão social, você também deve decidir qual vai ser o nome fantasia do negócio e, por isso, ele também é um dos elementos essenciais para ter uma empresa

Quando alguém pergunta como uma loja se chama, por exemplo, está perguntando o nome fantasia dessa empresa e não sua razão social. Quando você cria um perfil do seu negócio nas redes sociais, como Instagram ou Facebook, é o nome fantasia da sua marca que você inclui no título do perfil. É por esse nome que os seus clientes vão te conhecer.

No caso de uma empresa MEI, por exemplo, a razão social costuma ser o nome do proprietário do negócio e o seu CPF. Já o nome fantasia nesse caso pode ser qualquer um escolhido pelo dono.

Mas não esqueça de verificar se esse nome fantasia já existe. Para descobrir, faça uma pesquisa no Google e também nas redes sociais com a sua ideia. 

No Instagram ou no Facebook, talvez você encontre perfis com uma opção que você pensou para o seu negócio. O ideal é que o seu nome fantasia se destaque no mercado e seja original, para não causar confusão no público. 

Diferenças entre nome fantasia e razão social

Mas se a originalidade da razão social de uma empresa já é garantida por lei, no caso do nome fantasia, é o proprietário que deve registrá-lo no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) para evitar plágio

Afinal, sem essa proteção, nada impede que outra empresa utilize o mesmo nome fantasia da sua, embora essa prática não seja nada recomendada. 

Uma outra diferença importante entre a firma empresarial e o nome fantasia é que uma mesma empresa só pode ter uma razão social, mas pode ter mais de um nome fantasia. 

Nesse caso, a exigência é que essa nova marca faça parte do mesmo setor do seu CNPJ. Ter mais de um nome fantasia pode ser eficiente para separar as contas de diferentes marcas ou filiais, por exemplo. 

Agora que você já sabe o que é razão social e qual a diferença para o nome fantasia, talvez ainda esteja com dúvidas sobre o registro desse elemento tão importante para a sua empresa. Então, confira como funciona esse processo no próximo tópico!

Como registrar a razão social do seu negócio? 

O registro da razão acompanha o processo de abertura de uma empresa. Assim, para fazer esse processo, você deve procurar os órgãos responsáveis na sua cidade, como cartórios e juntas comerciais, e levar os documentos necessários para a criação do negócio. 

Para o MEI (microempreendedor individual), isso deve ser feito pelo site oficial do governo, dentro do Portal do Empreendedor. Aqui, você já preenche um formulário com as informações do seu negócio, como capital, atividade e razão social.

O importante é que você utilize sempre a mesma razão social para qualquer outro processo que envolva a sua empresa, para evitar erros.

Como já falamos, a sua denominação social fica registrada nos principais documentos da empresa. Mas e se você quiser mudar a firma empresarial, é possível? Sim, mas isso dá um pouco de trabalho. 

Afinal, todos os arquivos que trazem a antiga razão social se tornam inválidos a partir do momento da mudança. E, por isso, você vai precisar registrar novamente todos esses documentos. 

Por isso, o ideal é que você pense muito bem antes de definir a razão social e o nome fantasia do negócio, para não ter dores de cabeça no futuro. 

Agora que você já sabe registrar a razão social do negócio, que tal conferir algumas dicas para escolher a melhor para a sua empresa? Veja a seguir!

Como escolher a razão social da sua empresa?

Nem sempre é fácil pensar em um nome para a sua empresa. São tantas opções que fica difícil colocar a criatividade para trabalhar e criar uma firma empresarial do zero.

Para ajudar nesse processo, separamos uma lista com 5 dicas para você escolher uma razão social de sucesso para o seu negócio! 

  1. Opte pelo simples

A sua razão social fica registrada em documentos importantes para a sua empresa. Por isso, o ideal é que ela seja simples e objetiva. Isso facilita a leitura do nome nos contratos e também torna a razão mais fácil de ser lembrada por você. 

Pelo mesmo motivo, nomes muito longos também não são a melhor ideia. Uma sugestão é criar um nome fantasia e uma razão social que sejam semelhantes. 

Além disso, evite palavras ambíguas ou que gerem alguma cacofonia (ou soe desagradável), se esse não for o seu propósito. A denominação social precisa exprimir a ideia central do seu negócio. Assim, quem a ler consegue entender com facilidade o que a sua empresa faz. 

  1. Seja original

A razão social de uma empresa deve ser única. Por lei, dois negócios não podem ter uma mesma razão social. Assim, ela fica protegida como propriedade intelectual, para evitar a repetição.

Mas mesmo que a regra seja apenas não ter firmas empresariais iguais, é melhor buscar também um nome que não seja muito parecido a algum já existente. Afinal, quando há uma grande semelhança, isso pode trazer confusão e prejudicar a sua empresa. 

Uma dica é pesquisar as razões sociais de empresas do seu setor para evitar criar um nome muito parecido para o seu negócio. Outra opção é incluir as iniciais dos nomes e sobrenomes dos sócios. 

  1. Busque uma razão social específica

Na hora de criar a sua razão social, considere o segmento da empresa e os diferenciais do seu negócio ou até o nome fantasia do negócio. É interessante que ela tenha a ver com a atividade exercida pela marca.

Além disso, uma prática comum na definição da razão social é incluir a constituição legal da empresa no nome, como é o caso da marca Unilever (no território brasileiro), cuja razão social é Unilever Brasil Ltda. O “Ltda.” corresponde à Sociedade Limitada, um tipo de negócio compartilhado entre diferentes sócios. 

Quando você abre um negócio, é preciso estabelecer em qual natureza jurídica ele se enquadra. Além da Ltda., outros exemplos são: 

  • MEI (microempreendedor individual) 
  • ME (microempresa) 
  • EPP (empresa de pequeno porte)
  • S/A (sociedade anônima)

Lembre-se de que essa informação facilita a identificação da sua empresa e, normalmente, constitui a última parte da sua firma empresarial. Se você não tem certeza sobre qual tipo é o ideal para o negócio que você pretende abrir, um contador pode auxiliar muito nesse caso.

  1. Procure exemplos

Ainda está com dificuldade de encontrar uma razão social para a sua empresa? Uma ideia, nesse caso, é estudar os exemplos do mercado, não necessariamente do seu segmento. Uma rápida pesquisa no Google revela alguns resultados nos quais você pode se basear. 

Procure a razão de empresas que se encaixam no mesmo modelo da sua, como Sociedade Limitada ou Sociedade Simples, por exemplo. 

Só reforçando, você não deve copiar outros negócios, mas se inspirar em nomes já existentes para abrir sua mente para outras possibilidades. A ideia é criar algo original e que expresse a personalidade da sua marca, além de informar objetivamente o modelo da empresa.

  1. Faça uma lista

Antes de bater o martelo e escolher a sua firma empresarial, invista alguns minutos em pensar diferentes possibilidades e variações do nome. Faça uma lista com as alternativas, mas não se limite a 3 ou 4, vá além. 

Você até pode acabar adotando a primeira ideia que teve, mas escrever várias opções estimula a sua criatividade e pode render ótimos nomes. Não se esqueça de verificar se alguma possibilidade levantada já existe no mercado. Se sim, já é uma alternativa a menos.

Depois de criar essa lista, além de contar com a sua própria opinião e a do seu sócio (se tiver), uma dica é perguntar para os seus conhecidos qual alternativa mais agradou. 

Esse olhar de fora é importante porque pode levantar questões que o seu público também teria. 

  1. Peça ajuda

Um especialista em contabilidade pode auxiliar você no processo de abertura de empresa e também de estabelecimento da razão social ou do nome fantasia do negócio. Hoje, além de escritórios contábeis, há profissionais autônomos especializados em contabilidade para MEIs, se for esse o seu caso, e que oferecem serviços de qualidade por preços acessíveis.

Além disso, caso você queira trocar a sua razão social depois de já ter feito todo o registro, um profissional de contabilidade será uma figura fundamental para ajudar nesse processo e também para outras etapas essenciais para a abertura do negócio. Isso vai economizar seu tempo e seus recursos.

E aí, o que você achou das dicas de hoje? Deixe seu comentário, contando para nós se elas ajudaram você a entender o que é razão social e como escolher uma para o seu negócio!

Para mais conteúdos como este, continue acompanhando o Blog Papo de Balcão e fique por dentro de todas as novidades. Até a próxima!

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber conteúdo de empreendedorismo sem conversa fiada no seu e-mail?

Inscrevendo-se em nossa newsletter você autoriza que o Papo de Balcão utilize os Dados Pessoais fornecidos acima para envio de conteúdo informativo e publicitário relacionado à educação financeira e negócios, nos termos de nosso Aviso de Privacidade.