Utilizamos cookies para possibilitar e aprimorar sua experiência em nosso site, de acordo com nossas políticas de privacidade e cookies.

LGPD: proteja os dados dos seus clientes!

 LGPD: proteja os dados dos seus clientes!

Você já sabe o que é LGPD, a nova Lei Geral de Proteção de Dados? De acordo com uma pesquisa feita pela Akamai Technologies, 64% das empresas ainda não implementaram as mudanças determinadas pela LGPD. É o seu caso?

Se o seu negócio trabalha com informações pessoais dos clientes, você precisa entender sobre o assunto!

A lei foi criada com o objetivo de proteger a privacidade e os dados dos consumidores, regulamentando o tratamento dessas informações pelas empresas. 

No post de hoje, vamos explicar o que é LGPD, quais são os pilares dessa nova lei e como ela afeta a sua empresa. Vem ler!

Três principais aprendizados de hoje

  1. No Brasil, a LGPD, ou Lei Geral de Proteção de Dados, entrou em vigor em setembro de 2020. O principal objetivo da nova legislação é regulamentar o tratamento dos dados pessoais dos clientes (como nome, telefone e CPF), feito pelas empresas. 
  2. Dois dos principais pilares da LGPD são a transparência e a privacidade. As empresas precisam garantir uma relação transparente com seus clientes, trazendo clareza nas informações passadas a eles sobre os dados coletados. Isso tem o objetivo de assegurar a privacidade e a liberdade desses consumidores, de modo que as empresas devem se comprometer a não usarem indevidamente as informações pessoais dos clientes. 
  3. Mas o que a LGPD traz de novo para o pequeno negócio? Na prática, toda vez que você pedir algum dado pessoal do cliente, precisa informar os motivos dessa coleta de informações. Uma dica é reservar um espaço no seu site com a explicação correta, que deve ser muito clara, para evitar erros de interpretação. Além disso, a lei determina que nem todos da empresa podem acessar os dados dos consumidores, apenas as pessoas que realmente vão utilizar essas informações. Por fim, como os dados passam a ser responsabilidade do seu negócio, você deve garantir um armazenamento seguro para eles. Vale pensar também se todas as informações que você pede ao cliente hoje são realmente necessárias para os seus processos, já que quanto maior a quantidade de dados coletados, maior é a sua responsabilidade. 

O que é a LGPD?

A LGPD é a lei nº 13.709/18, que entrou em vigor no Brasil no mês de setembro de 2020 e pretende estabelecer alguns padrões para o tratamento de dados feito pelas empresas. A lei diz respeito aos dados pessoais dos clientes, como nome, telefone, idade e CPF. Então, se você trabalha com esse tipo de informação, precisa se ligar nas novas diretrizes. 

Para entender melhor como a nova lei funciona, confira a seguir quais os principais pilares da LGPD! 

Quais são os pilares da LGPD?

Agora que você já sabe do que se trata a nova lei, confira dois importantes pilares da LGPD!

Transparência

A transparência na relação entre empresas e clientes é um dos pilares da nova lei. Por isso, as empresas precisam manter a clareza nas explicações que oferecem aos consumidores.  

Privacidade

Ao estabelecer a proteção de dados como uma de suas diretrizes, a LGPD pretende assegurar a privacidade e a liberdade dos clientes. Assim, as empresas devem se comprometer a não fazer usos indevidos das informações dos clientes. 

Mas, na prática, o que a LGPD traz de novo para o seu negócio? É o que vamos ver a seguir!

O que muda para o pequeno negócio?

A LGPD precisa ser incorporada por todas as empresas que fazem uso dos dados de seus consumidores. Mas o que os pequenos negócios devem fazer para implementar as novas diretrizes? Separamos algumas dicas para você se adequar à nova legislação!

Transparência

Com a LGPD, as empresas só podem utilizar os dados dos clientes se respeitarem a lei, ou seja, se respeitarem o princípio de transparência e obedecerem às diretrizes que regulamentam o tratamento de dados dos consumidores.

Então, toda vez que você pedir qualquer informação pessoal ao cliente, precisa deixar muito claro para ele com que finalidade ela vai ser utilizada.   

Uma forma de garantir essa transparência é criar um espaço no seu site explicando em detalhes como os dados vão ser tratados e quais as medidas para protegê-los. A lei determina que essas explicações sejam muito claras e estejam acessíveis aos seus consumidores. 

Acesso restrito 

Outro ponto relevante é que nem todos da empresa podem ter acesso às informações dos clientes. Apenas quem vai utilizar os dados de alguma maneira pode acessá-los. Essa restrição precisa ser garantida pelo seu negócio. 

Armazenamento seguro e responsabilidade

Além disso, os dados dos clientes passam a ser responsabilidade da sua empresa. Portanto, é preciso garantir um armazenamento seguro para essas informações. 

Você precisa redobrar os cuidados com esses dados. Por isso, é interessante pensar se a sua empresa realmente precisa de todas as informações que pede aos clientes ou se nem todas são necessárias para os seus processos. Afinal, quanto mais dados coletados, maior o cuidado que você deve ter sobre eles e maior a responsabilidade da sua empresa. 

E aí, já conhecia a LGPD? Para saber mais sobre o assunto, confira o vídeo do nosso Cafézinho: Como se adaptar à lei de proteção de dados?

E ainda tem mais! Para ficar por dentro das novidades do Papo de Balcão, que tal entrar no nosso grupo do Telegram? Para fazer parte dessa comunidade, é só clicar pelo celular no link: Grupo PDB no Telegram.

Obrigada pelo papo e conte com a gente! 

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber conteúdo de empreendedorismo sem conversa fiada no seu e-mail?

Inscrevendo-se em nossa newsletter você autoriza que o Papo de Balcão utilize os Dados Pessoais fornecidos acima para envio de conteúdo informativo e publicitário relacionado à educação financeira e negócios, nos termos de nosso Aviso de Privacidade.