Fluxo de caixa e vendas: qual a relação entre eles?

 Fluxo de caixa e vendas: qual a relação entre eles?

Você sabe como as suas vendas impactam nos resultados do seu fluxo de caixa? Analisar essa relação pode trazer aprendizados valiosos para quem tem um negócio. Mas quais são as melhores estratégias nesse sentido? É o que você vai descobrir!

No post de hoje, primeiro, vamos explicar qual a relação entre o fluxo de caixa e as vendas. Depois, você vai ver algumas dicas para otimizar a gestão do seu fluxo de caixa e a sua estratégia de vendas. Quer saber mais sobre o assunto e melhorar a organização financeira do seu negócio? Então, vem ler! 

Três principais aprendizados de hoje

  1. O fluxo de caixa corresponde às entradas (vendas e investimentos) e saídas (empréstimos e todos os outros custos) de dinheiro da empresa. Com um controle eficiente do seu fluxo de caixa, você consegue identificar gargalos e estabelecer estratégias para equilibrar essas entradas e saídas. Nesse caso, as vendas são importantes porque podem restabelecer um balanço positivo do seu fluxo e permitir o crescimento consistente do negócio. 
  2. Para otimizar a sua gestão de fluxo de caixa e potencializar suas vendas a primeira dica é fazer e analisar o DFC. Trata-se do Demonstrativo de Fluxo de Caixa, em que você deve anotar absolutamente todas as entradas e saídas do seu negócio. Assim, é possível identificar quais são os gargalos e quais produtos ou serviços trazem maior retorno para o negócio, indicando os itens que merecem uma atenção maior. A segunda dica é adotar um sistema de gestão, que automatiza tarefas, evitando retrabalho e melhorando a produtividade do time. 
  3. Controlar e organizar suas vendas é outra dica para manter um fluxo de caixa saudável. Mesmo que em um mês o índice de vendas tenha sido bom, é preciso ter atenção aos prazos para recebimento e às situações de inadimplência. Esses pontos devem ser considerados na hora de fazer a gestão do seu fluxo de caixa, para evitar surpresas negativas no futuro.  Nesse sentido, é importante fazer um alinhamento com o seu time para prever cenários e encontrar alternativas para melhorar a gestão do fluxo de caixa, assim como as vendas.  

Qual a relação entre fluxo de caixa e vendas? 

O fluxo de caixa é um elemento fundamental da gestão financeira do seu negócio e corresponde às entradas e saídas da empresa. As primeiras envolvem qualquer valor que a sua empresa recebe, seja por meio de vendas ou de investimentos. Já as segundas dizem respeito a todo o dinheiro que a sua empresa gasta, seja com empréstimos, fornecedores, funcionários e outros custos. 

A partir do controle do fluxo de caixa, é possível entender quais são os elementos que mais  vendem, quais trazem lucros ou prejuízos. Assim, é possível traçar estratégias para resolver o que você identificou como problema ou investir naquilo que traz um bom retorno para a empresa. 

Nesse sentido, as vendas desempenham um papel fundamental para o seu fluxo de caixa. Afinal, elas podem equilibrar as entradas e saídas e ajudar no caso dos gastos. Com mais receita vinda das vendas, é possível investir mais nos seus produtos e processos. 

Se você observa gastos maiores, além de reduzir custos, pode montar uma estratégia melhor para aumentar as vendas e equilibrar o fluxo de caixa. 

O prazo das vendas também pode afetar o fluxo de caixa. Por isso, na hora de fazer a gestão financeira da sua empresa, é preciso considerar esses prazos de recebimento e também a taxa de inadimplência. Um controle eficiente do seu fluxo de caixa permite enxergar com clareza os gargalos do negócio nesse sentido e ajustar o que for necessário nas suas vendas. 

Mas quais outras ações podem ser efetivas para otimizar a gestão e o resultado do seu fluxo de caixa? É o que vamos ver a seguir!

Como otimizar a gestão do fluxo de caixa?

Agora que você já sabe o que é o fluxo de caixa e qual a relação com as vendas da sua empresa, confira algumas dicas para melhor a sua gestão!

  1. Fazer e analisar o DFC

O DFC é o Demonstrativo de Fluxo de Caixa, um documento no qual você registra todas as entradas e saídas do negócio. 

Assim, ele permite realizar um controle preciso do seu fluxo de caixa e ver com clareza onde estão os gargalos do negócio, além de quais são os produtos ou serviços que trazem maior rendimento para a empresa. A partir disso, é possível pensar em ações para promover as vendas desses itens que são mais vantajosos. 

Mas para que o DFC funcione como uma ferramenta de gestão eficiente, todas as entradas e saídas precisam ser registradas, evitando erros de cálculo que vão impactar nas decisões estratégicas do negócio. Então, não deixe passar nada e anote tudo no DFC.

  1. Adotar um sistema de gestão

Você já adota um sistema de gestão para auxiliar no seu fluxo de caixa e nas suas vendas? Ele pode ser uma boa saída para organizar as finanças do seu negócio. 

Mas antes de adotar uma plataforma como essa, é importante analisar a necessidade do seu negócio. Pequenos negócios que estão começando, por exemplo, conseguem ter uma gestão financeira eficiente apenas com planilhas e formas de organização mais simples. 

Se você sofre com erros frequentes de cálculo e nota que muitas informações importantes se perdem, entre outros problemas, pode ser que seja necessário adotar um sistema de gestão. A vantagem de plataformas como essa é a praticidade que oferecem, porque automatizam processos, o que evita erros e retrabalho, otimizando a produtividade da equipe.  

  1. Controlar e organizar suas vendas

Manter o fluxo de caixa sempre positivo é um desafio para os negócios. Por isso, é fundamental ter uma boa organização das vendas para auxiliar nessa gestão. Mesmo que o índice das vendas esteja bom, o prazo para o recebimento é um ponto de atenção para as empresas. 

Se você tem custos mensais fixos, mas as vendas variam muito, isso pode representar uma instabilidade nas finanças do negócio. Por isso é tão importante ter uma visão precisa das suas vendas e dos seus recebimentos. A organização financeira aqui te ajuda a avaliar quais decisões precisam ser tomadas para evitar um cenário negativo para o seu fluxo de caixa. 

Além disso, a inadimplência e os recebimentos a prazo também podem comprometer o cálculo final do seu fluxo de caixa. Assim, se em um período você estava contanto com determinado valor, mas muitos clientes estão inadimplentes, isso vai prejudicar as finanças do negócio. 

Ao mesmo tempo, com um bom planejamento, é possível prever e se preparar para esse tipo de situação, adotando estratégias que mantenham o equilíbrio do caixa. Se, por exemplo, você vender além do esperado, pode usar esse dinheiro para cobrir os meses de baixa.

Então, anote todos os prazos de recebimento para ter maior previsibilidade sobre suas finanças a cada mês. 

  1. Alinhar com o time

Para garantir a eficiência da gestão do fluxo de caixa é necessário estabelecer algumas diretrizes com o seu time. Se você adotar um sistema especializado, por exemplo, a equipe precisa receber treinamento adequado para lidar com a nova ferramenta e preencher todos os campos corretamente, como data ou valores das entradas e saídas.

Além disso, combine reuniões periódicas com o time de vendas e o financeiro para a avaliar os relatórios de fluxo de caixa e traçar estratégias para o futuro. O objetivo é evitar um desequilíbrio negativo entre as entradas e saídas do negócio. 

Assim, vocês conseguem pensar juntos em medidas eficientes para promover as vendas e lidar com casos de inadimplência. Afinal, o time se relaciona diretamente com os clientes, podendo trazer aprendizados sobre o comportamento desses consumidores para as reuniões. 

E aí, gostou das nossas dicas? Para melhorar suas vendas e otimizar ainda mais a gestão do seu fluxo de caixa, dá uma olha neste artigo aqui: Como usar um marketplace para aumentar suas vendas? 

Obrigada pelo papo e conte com a gente!

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *