Como funciona o Pix via QR Code?

 Como funciona o Pix via QR Code?

Dando continuidade a nossa série sobre Pix, hoje vamos explicar qual a relação entre esse sistema de pagamento instantâneo e o QR Code. Se você não viu os posts anteriores sobre Pix, dá uma olhada nesta lista:

Agora, para conferir o que o Pix e o QR Code têm a ver um com o outro, leia este post! 

O que é QR Code?

O QR Code (Quick Response Code) nada mais é do que um código de resposta rápida. Trata-se de um código de barras bidimensional que pode ser facilmente escaneado pela maioria dos telefones celulares equipados com câmera. Ele, então, pode ser convertido em: texto, endereço URL, número de telefone, localização georreferenciada, e-mail, contato ou um SMS.

O QR Code foi criado e desenvolvido no Japão, em 1994, pela Denso Wave, subsidiária da Toyota. O objetivo da empresa era rastrear os seus veículos durante a produção. Hoje, há muitos tipos diferentes desse código e as suas aplicações são as mais variadas.

Ele está presente tanto em ruas e monumentos, como em eventos e supermercados. No Brasil, o seu uso para pagamentos tende a ser cada vez mais comum, especialmente com a chegada do Pix. Isso porque uma das principais maneiras de realizar pagamentos e transferências via Pix será na forma de um QR Code.

QR Code na prática

O lojista poderá ter, por exemplo, um código desses em seu balcão para que o cliente escaneie com a câmera do seu celular e realize a operação rapidamente. Isso se aplica quando o preço do seu produto ou serviço for fixo. Nesse caso, estamos falando em um QR Code estático, utilizado quando o preço é igual sempre.

Além desse tipo, há o QR Code dinâmico, usado quando há a necessidade de criar um valor personalizado para cada transação. 

É o caso, por exemplo, da cobrança e do pagamento em um restaurante por quilo. Aqui, como cada cliente vai pagar um preço diferente, um QR Code específico será gerado para cada um. O pagamento pelo Pix, no entanto, vai acontecer da mesma forma. 

Como gerar o QR Code?

O código pode ser gerado tanto pelo celular do lojista, como pela maquininha, que será habilitada para criar um código de cobrança. 

Para pagar, o cliente só precisa aproximar o seu celular ao aparelho do estabelecimento, conseguindo fazer a transferência pelo Pix em poucos segundos. Assim, além de receber e realizar pagamentos, com o Pix você pode criar os seus próprios QR Codes no aplicativo da instituição financeira.

Como vimos ao longo da nossa série sobre Pix, ele deve movimentar o mercado com uma solução vantajosa para consumidores e empresas. Você pretende adotar a modalidade no seu negócio?

Agora, que tal ler algumas dicas sobre finanças para sua empresa? Confira aqui: Dicas para manter a saúde financeira do seu negócio.

Obrigada pelo papo e conte com a gente!

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *