6 passos para transformar seu negócio físico em digital

 6 passos para transformar seu negócio físico em digital

Nas cidades que adotaram a quarentena por conta do Coronavírus, não é porque as pessoas não estão nas ruas consumindo que elas deixaram de comprar. O que mudou foi a maneira de consumir — as compras agora estão concentradas no meio digital.

Dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) mostram que algumas lojas virtuais registraram alta de mais de 180% em transações nas categorias de alimentos e saúde entre os dias 12 e 20 de março de 2020. Para outros segmentos, o crescimento médio no período foi de 30%.

Mas você sabe como transformar sua loja física em online? No post de hoje, separamos 6 passos para você traçar as melhores estratégias e criar o seu negócio digital. Vem com a gente!

TRÊS PRINCIPAIS APRENDIZADOS DE HOJE:

1.

O primeiro passo para você transformar o seu negócio físico em digital é comunicar o seu cliente que você está atendendo normalmente pelo online. Assim, eles sabem que podem comprar com você. Então, deixa todas as informações muito claras, como horário de funcionamento, itens disponíveis e preços. Utilize as redes sociais para vender e realizar o atendimento ao cliente. Tire fotos atrativas dos seus produtos e promova anúncios divulgando seus itens.

2.

Agora que você já comunicou seus clientes e começou a divulgar seus produtos, garanta uma excelente experiência de pagamento. Para isso, existem diversas soluções disponíveis no mercado que oferecem segurança e agilidade. Uma delas é o link de pagamento. Depois que uma venda é concluída, o link é gerado, trazendo as informações mais importantes sobre a transação, e enviado aos clientes pelo meio de contato escolhido.

3.

Por fim, foque em realizar uma ótima entrega. Escolha qual tipo de frota adotar para levar os produtos até os clientes, própria ou terceirizada. Além disso, garanta que as suas embalagens conservem a qualidade e o aspecto dos produtos, como eles são apresentados no seu site ou rede social. Além disso, para personalizar essas embalagens, escreva o nome do cliente à mão ou envie uma cartinha de boas-vindas para os consumidores de primeira viagem.

1. Comunique seus clientes

Mesmo à distância, seus clientes e potenciais clientes precisam saber que suas portas estão abertas e prontas para atendê-los. Eles devem entender, de uma forma clara e bem prática, qual o seu horário de funcionamento, como são feitas as entregas, quais os preços e, claro, quais são os serviços e produtos que estão à disposição.

Para começar, primeiro identifique em quais canais e redes sociais seu público está: eles usam mais WhatsApp, Instagram ou preferem ver o catálogo em um site? Se você não souber a resposta, faça uma pesquisa rápida por telefone com os clientes mais fiéis.

Definir o canal de comunicação é importante para adequar a linguagem ao público, bem como as imagens e a abordagem que você vai usar. Nunca deixar seu cliente sem resposta e ser sempre transparente em relação às informações são as dicas básicas para ter sucesso em qualquer caminho de comunicação que você escolher.

to com objetivos claros e que passaram pelo crivo dos clientes. As chances de acertar nesse caso são bem maiores.

2. Venda pelas redes sociais

Para alinhar o seu negócio ao online, é preciso vender pelas redes sociais. Afinal, elas são um dos grandes meios para se relacionar com seu cliente. Ainda mais agora que os estabelecimentos físicos estão fechados.

Se você vende roupas, acessórios, livros ou itens alimentícios, use o Instagram para postar fotos dos seus produtos e deixá-los atraentes para os seus consumidores.

Além disso, as redes sociais permitem vincular anúncios divulgando as suas mercadorias. Se você quer um passo a passo sobre o assunto, leia nosso artigo: Anunciar e vender nas redes sociais em 2020.

Utilize as redes também como uma forma de atendimento ao cliente, abrindo o canal para que eles tirem dúvidas. Assim, você mantém a proximidade com eles, mesmo estando distante.

Também fique de olho nas iniciativas que existem para apoiar as vendas dos pequenos. Uma delas é o Cuide do Pequeno Negócio, que traz várias dicas para os empreendedores otimizarem suas operações, continuarem vendendo e terem uma gestão financeira eficiente durante a crise. Para conhecer, clique aqui.

3. Cobre à distância

Depois de despertar a atenção e interesse das pessoas, certifique-se de suas finanças estão suficientemente organizadas para passar a cobrar e receber de uma forma nova, descomplicada e acessível: o link de pagamentos.

Os links de pagamentos são gerados a partir do pedido de cobrança digital feito pelos donos de negócios em bancos digitais. Um exemplo é o Link de Pagamento lançado pela Conta Stone nesta semana.

Depois da venda, o link é gerado com as informações gerais sobre a transação (valor, prazo de pagamento e descrição) e enviado ao cliente pelo meio que ele escolher, seja e-mail, WhatsApp, mensagem SMS ou redes sociais.

Não é preciso ter um site para usar esse modelo e o prazo de cobrança é determinado pelo dono do negócio. Outra vantagem é que os comprovantes de pagamento chegam para você por mensagens, o que facilita o controle do fluxo de caixa do negócio.

Esta é uma ótima alternativa durante a quarentena, porque tudo é feito digitalmente, sem contato.

Existem outras opções de cobrança online também. Se você tem um e-commerce, por exemplo, há diversas possibilidades no mercado para um checkout rápido e seguro, seja de compras pontuais ou recorrentes.

4. Entregue bem e rápido

Além da correta abordagem para realizar suas vendas, a cobrança e o recebimento à distância, um aspecto importante para os negócios digitais é a qualidade da entrega — especialmente em tempos de pandemia.

Diferentemente de uma loja física, um negócio virtual consegue atender clientes em um raio de distância muito maior. Isso amplia muito a capacidade de vendas para outros estados e até outros países, mas exige cuidados de estratégia, tanto de comunicação, quanto de logística.

Então, você precisa saber se vale a pena fazer entregas muito longe de onde é o seu estabelecimento. Para chegar a uma conclusão, faça pesquisas de custos de despacho e tempo médio de entrega até o destinatário para ajustar os preços e as informações de envio.

Outro ponto de atenção é a embalagem que vai levar o seu produto até o cliente. Escolha embalagens de qualidade e que garantam uma entrega feita sem danos aos produtos.

Esses itens precisam manter o mesmo aspecto do produto exposto por você nas lojas de divulgação da sua empresa. A qualidade da embalagem e a rapidez da entrega garantem a fidelização de seus clientes.

Além disso, não é porque você está no digital e longe dos clientes que não pode ficar mais perto deles e marcar presença. Para isso, uma dica é personalizar suas entregas. Que tal enviar uma cartinha escrita à mão para os clientes que comprarem pela primeira vez de você?

Outra possibilidade é escrever o nome do cliente na embalagem com alguma mensagem positiva e uma carinha feliz. São pequenos gestos, mas que deixam o consumidor mais próximo da sua marca e fazem com que ela se torne memorável.

5. Escolha entre frota própria ou terceirizada

Ainda pensando na logística das entregas, escolha qual tipo de frota você vai adotar: própria ou terceirizada.

Com a primeira, você tem mais controle sobre todo o processo, o que garante menos burocracia e mais agilidade. Ao mesmo tempo, essa opção pode apresentar custos mais elevados e envolvem mais responsabilidades, como supervisionar os veículos utilizados, controlar licenças e treinar os motoristas.

Já uma gestão terceirizada da frota costuma ter custos pré definidos no contrato, assim você sabe exatamente quanto isso vai pesar no seu bolso no final do mês.

A manutenção dos veículos e a qualificação dos profissionais também ficam na mão da empresa contratada. Por outro lado, você tem menos poder de decisão e menos controle sobre as operações, o que aumenta os riscos durante a entrega.

Avalie seus objetivos e calcule o que vale mais a pena para você. Também não deixe de pesquisar várias opções existentes para tomar a melhor decisão para o seu negócio e garantir uma entrega eficiente para os consumidores.

6. Adapte-se

Por último, encare que tantas adaptações são trabalhosas, mas podem ampliar muito sua maneira de fazer negócios, aumentando as chances da sua empresa decolar. E se ficou curioso e quer saber mais sobre as soluções disponíveis, principalmente sobre Link de Pagamento, é só clicar aqui.

Adaptar-se neste momento de crise é fundamental, porque obriga você a buscar novas estratégias e remodelar o seu negócio. Aliás, escrevemos um post exatamente sobre o assunto: Como repensar o seu modelo de negócio durante a quarentena? Mão na massa!

Obrigada pelo papo e conte com a gente!

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *