6 dicas para uma proposta de valor poderosa!

 6 dicas para uma proposta de valor poderosa!

No artigo da semana passada, a gente viu o que é a proposta de valor. Só para relembrar o conceito, ele engloba as necessidades do cliente que o seu negócio resolve, os benefícios funcionais e emocionais dos seus produtos e serviços e os seus diferenciais competitivos. Assim, a sua proposta de valor deve trazer os valores e a essência da sua marca.

Ela pode ser tangibilizada em um título, um texto ou uma imagem, por exemplo. O importante é entender o que o seu negócio oferece para o seu cliente e o que te diferencia da concorrência.

Agora que a gente já relembrou o que é a proposta de valor, no post de hoje, vamos ver algumas dicas para tornar a sua mensagem ainda mais relevante para o cliente e transmitir a essência da sua empresa. Vem ler!

TRÊS PRINCIPAIS APRENDIZADOS DE HOJE:

1.

Quando você tangibiliza a sua proposta de valor, a mensagem passada precisa ser clara. Essa é a nossa primeira dica de hoje. Não inclua muitas informações ao mesmo tempo, porque isso pode confundir o seu cliente. A ideia aqui é transmitir a essência do seu negócio. A segunda dica é focar em um único ou em alguns poucos benefícios dos seus produtos e serviços. Pense em quais dores dos seus clientes a sua empresa resolve e aposte nessas soluções para criar a sua proposta.

2.

Já a dica número três é buscar uma conexão emocional com o seu consumidor. Hoje, as pessoas compram mais por conta dos valores da empresa do que pelo produto em si. Por isso, o seu cliente precisa se identificar com a sua marca. Leve isso em consideração na hora de montar a sua proposta. A quarta dica é buscar um tom de voz que converse com o seu público-alvo. Isso é mais um elemento para criar conexão. Além disso, a linguagem utilizada na proposta de valor também precisa transmitir a personalidade da sua marca, não deixe esse elemento de fora.

3.

A quinta dica é fugir do lugar-comum. Evite usar clichês ou frases prontas na hora de criar a proposta. Afinal, a ideia é que ela traga aspectos únicos da sua marca. A última dica é usar exemplos para se inspirar. Há várias empresas que tangibilizam suas propostas de valor na primeira página dos seus sites. Então, por que não dar uma olhada em alguns modelos para criar a sua proposta? Só não vale copiar!

1. Busque clareza na mensagem

Ao criar a sua proposta de valor e tangibilizá-la em um texto, a mensagem passada precisa ser muito clara. O objetivo é que o cliente bata o olho nas palavras e entenda do que se trata.

Por isso, o ideal é não trazer um monte de informação de uma vez. A ideia é passar a essência do seu negócio. Pense em uma ou algumas poucas palavras que dão identidade a sua marca.

Se você pudesse resumir a personalidade do seu negócio, qual palavra usaria para isso? A partir de então, construa sua mensagem, sempre resgatando a essência da sua empresa em cada palavra ou imagem usada para tangibilizar sua proposta.

2. Foque em um único ou em poucos benefícios 

Seu serviço ou produto pode trazer inúmeras vantagens, mas a proposta de valor não tem o objetivo de dar conta de tudo. Quais são os benefícios funcionais e emocionais mais importantes para os seus clientes? Qual dor o consumidor vai resolver ao comprar da sua empresa?

Aqui, não se trata apenas de falar das funcionalidades do seu produto ou serviço. É preciso ter uma abordagem que converse com as emoções do seu cliente. Se o seu produto pode levar o seu consumidor a economizar tempo, por exemplo, na sua proposta de valor, mostre que ele poderá passar mais momentos em família usando o que você vende.

3. Busque uma conexão emocional com o seu cliente 

Como vimos, é preciso que o cliente se sinta conectado a sua marca e esse elemento deve aparecer na sua proposta de valor. Quais os valores da sua empresa conversam com os valores do seu consumidor?

Hoje, com as inúmeras possibilidades de marcas disponíveis, o cliente não toma decisões apenas baseadas nas características dos produtos, mas também nos valores que a empresa tem. É importante que ele se identifique com a sua proposta de valor. Por isso, na hora de criar a sua, leve esse ponto em consideração.

4. Procure um tom de voz adequado 

Outra forma de se conectar com o cliente é pela linguagem usada nos textos que tangibilizam sua proposta de valor. E isso tem a ver com o tom de voz da sua marca.

Aqui, você precisa saber muito bem quem é o seu público-alvo. Como ele fala? Que tipo de palavras usa? É ele que vai definir um tom de voz mais sério ou mais descontraído, que permite usar gírias e emojis, por exemplo. Então, além de uma mensagem clara, a sua proposta de valor precisa falar a língua do seu consumidor.

Ao mesmo tempo, o seu tom de voz também deve transmitir a personalidade da sua marca. Junte esses dois pontos e aplique na hora de tangibilizar sua proposta.

5. Fuja do lugar comum 

Quando falamos em proposta de valor, estamos pensando em diferenciais competitivos. Por isso, não faz sentido ficar no lugar-comum se o objetivo é se destacar. Por isso, ao criar sua proposta de valor, evite frases prontas e clichês, porque eles tiram a personalidade do seu negócio.

Ao criar sua proposta, você precisa trazer benefícios únicos dos seus produtos e serviços. Então, encontre formas também únicas para caracterizá-los.

6. Veja exemplos para se inspirar 

Toda empresa passa pelo momento de criar sua proposta de valor (ou, pelo menos, deveria). Por isso, por que nao usar modelos para se inspirar? Isso não quer dizer copiá-los, mesmo porque a proposta de cada um é único e está de acordo com públicos e modelos de negócio diferentes.

Mas você pode reunir alguns exemplos para entender como as empresas tangibilizam suas propostas. Normalmente, você encontra essa informação logo na primeira página dos sites corporativos.

Aqui, separamos alguns para você dar uma olhada:

Cada um desses exemplos traz mensagens claras, que apresentam benefícios para os clientes e falam a linguagem do seu público, tudo de uma forma única.

E aí, já começou a montar a sua proposta de valor? A gente espera que este conteúdo tenha ajudado você nesse processo. Se você gostou do artigo de hoje, pode se interessar por este também: 7 dicas para vender mais no e-commerce.

Obrigada pelo papo e conte com a gente!

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *