Utilizamos cookies para possibilitar e aprimorar sua experiência em nosso site, de acordo com nossas políticas de privacidade e cookies.

6 dicas para organizar o seu fluxo de caixa!

 6 dicas para organizar o seu fluxo de caixa!

Tempo de leitura: 7 minutos

Você sabe o que é fluxo de caixa e como aplicá-lo no seu negócio? Esse conceito é muito importante para garantir uma boa gestão financeira da empresa. 

Pensando nisso, hoje, vamos falar um pouco mais sobre o assunto e trazer algumas dicas para você organizar e melhorar o fluxo de caixa na sua empresa. Vem ler! 

Três principais aprendizados de hoje

  1. O fluxo de caixa corresponde às entradas e saídas da sua empresa. As primeiras dizem respeito tanto ao valor das suas vendas como de possíveis investimentos. Já as segundas somam todos os gastos que você tem na empresa, como pagamento de fornecedores e salários dos funcionários.
  2. A primeira dica para você organizar e melhorar o seu fluxo de caixa é anotar todas as entradas e saídas do seu negócio. Com isso, você tem mais clareza sobre o seu caixa e pode tomar as melhores decisões em relação a esse elemento, assim como elaborar estratégias para resolver gargalos. A segunda dica é adotar ferramentas de gestão. Elas permitem organizar o seu caixa e emitir relatórios precisos sobre suas entradas e saídas, facilitando o processo de gestão do fluxo de caixa. A terceira dica da lista é fazer comparativos. A ideia aqui é comparar o desempenho do seu fluxo de caixa em diferentes períodos para entender se as suas estratégias estão funcionando e trazendo os resultados desejados.
  3. Já a quarta dica de hoje é diminuir custos. Se você identificou um padrão de fluxo de caixa negativo ou se não está obtendo os lucros que gostaria, uma ideia é rever os seus gastos e cortar aquilo que julgar desnecessário para o momento. A quinta dica para melhorar o seu fluxo de caixa é rever os preços. Eles impactam diretamente no valor que entra das suas vendas. Por isso, é importante fazer uma revisão periódica e realizar mudanças quando for necessário. A sexta e última dica é administrar o capital de giro. Esse elemento corresponde ao valor necessário para manter suas operações funcionando e depende também do seu caixa. Então, para não comprometer o seu fluxo de caixa, é importante alinhar prazos de pagamento aos fornecedores e de recebimento pelas suas vendas. 

O que é fluxo de caixa?

O fluxo de caixa nada mais é do que as entradas e saídas de recursos da sua empresa em um determinado período de tempo. 

Enquanto as entradas correspondem ao valor das vendas e de eventuais investimentos, as saídas são todos os gastos que você tem com a empresa, desde reformas, pagamentos de fornecedores, empréstimos e salários dos funcionários

Assim, é preciso equilibrar o seu fluxo de caixa e tentar mantê-lo sempre positivo. Ou seja, o valor total das entradas deve ser superior ao das saídas. Caso contrário, você pode comprometer a saúde financeira do seu negócio. 

E como você pode organizar e melhorar o seu fluxo de caixa? É o que vamos ver no próximo tópico, confira!

Como organizar e melhorar o seu fluxo de caixa?

Separamos 6 dicas para você garantir uma gestão eficiente do fluxo de caixa. Vem ver!

  1. Anotar entradas e saídas

Um dos pontos mais importantes para ter uma boa gestão de fluxo de caixa é anotar todas as entradas e saídas da empresa, o que também contribui para a sua gestão de estoque

Como vimos, esses são os principais itens do fluxo de caixa. Por isso, é indispensável que você tenha clareza sobre todos os valores mobilizados no seu negócio. 

Uma ideia é fazer um Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC), um documento que contempla as suas entradas e saídas. 

Esse é o primeiro passo para organizar o seu fluxo de caixa. Afinal, a partir disso, você tem os dados necessários para entender como está a saúde financeira da sua empresa. 

  1. Adotar ferramentas de gestão

As ferramentas de gestão são muito eficientes para organizar o seu fluxo de caixa, oferecendo uma visão completa das suas entradas e saídas.

Esses sistemas ajudam, inclusive, na hora de fazer o seu Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC). 

Além disso, os sistemas modernizam a sua empresa e ainda permitem a emissão  automática de relatórios precisos sobre os dados do negócio. A partir disso, você tem mais elementos para tomar as melhores decisões sobre o que deve ser feito para melhorar o seu fluxo de caixa. 

  1. Fazer comparativos

Aproveitando que sistemas de gestão fazem a emissão de relatórios, você consegue facilmente comparar os seus resultados em diferentes períodos. 

Mesmo que você não utilize esse tipo de ferramenta, é importante ter o registro das entradas e saídas mês a mês. Assim, é possível entender o desempenho do seu fluxo de caixa e verificar se as suas estratégias estão trazendo os resultados esperados. 

  1. Diminuir custos

Como o fluxo de caixa envolve tanto as entradas como as saídas, para mudar seus resultados nesse quesito, você pode mexer em uma ou em outra. No caso das últimas, uma ideia para melhorar o seu fluxo de caixa é rever os seus gastos

Afinal, para ter um saldo positivo, é preciso ganhar mais do que gasta. Então, avalie seus custos e veja se há algo para ser cortado. Esse processo ajuda, inclusive, a identificar pontos de melhoria para aprimorar os seus processos. 

Mas para reduzir custos, você também pode negociar com fornecedores, por exemplo, ou buscar melhores condições com outros parceiros.

  1. Rever preços

Se no tópico anterior falamos sobre rever as saídas do seu negócio, agora vamos focar nas entradas. Uma dica nesse sentido é rever os seus preços

Será que é possível aumentar o valor de alguns produtos e a sua margem de lucro? Isso pode fazer bastante diferença nas suas entradas, se você mantiver o ritmo das vendas, mesmo com um preço maior. 

É claro que é necessário testar essa estratégia, já que um aumento acentuado de preços  pode assustar o consumidor. Mas se o seu fluxo de caixa está negativo ou ainda não atingiu o ponto que você gostaria, mudar alguns preços pode ser uma saída. 

Outra ideia é otimizar suas estratégias de vendas, para garantir que o valor total das entradas seja superior ao das saídas. 

  1. Administrar o capital de giro

O capital de giro corresponde ao total de recursos financeiros necessários para manter as suas operações funcionando. O valor em caixa é um dos elementos que compõem o seu capital de giro. Assim, ele depende da organização do seu fluxo de caixa. 

Para que você sempre tenha o capital de giro disponível para realizar os seus pagamentos e não comprometer o seu caixa, é necessário alinhar esses elementos. 

Uma dica é ajustar o prazo de pagamento que os seus clientes têm ao comprarem da sua empresa e o prazo que você tem para pagar seus fornecedores.

Quer saber mais sobre como realizar o controle do seu fluxo de caixa? Então, confira nosso artigo sobre o assunto: Fluxo de caixa: como acompanhar o caixa da minha empresa?

Para ficar por dentro das novidades do blog Papo de Balcão, não deixe de participar do nosso grupo exclusivo do Telegram. Clique neste link com o seu celular para participar: Grupo PDB.

Obrigada pelo papo e conte com a gente!

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja Stone e receba sua maquininha amanhã

Quer receber conteúdo de empreendedorismo sem conversa fiada no seu e-mail?

Inscrevendo-se em nossa newsletter você autoriza que o Papo de Balcão utilize os Dados Pessoais fornecidos acima para envio de conteúdo informativo e publicitário relacionado à educação financeira e negócios, nos termos de nosso Aviso de Privacidade.