6 dicas para organizar as contas da sua empresa

 6 dicas para organizar as contas da sua empresa

Como está a organização das contas na sua empresa? Esse é um aspecto importante para gerar lucros e analisar se as estratégias adotadas estão funcionando. 

Mas a gente sabe que nem sempre é fácil decidir qual caminho tomar para o controle financeiro do negócio. Pensando nisso, trouxemos 6 dicas para te ajudar nesse processo. Vem saber mais sobre o assunto e manter as suas contas sempre organizadas!

Três principais aprendizados de hoje

  1. Planejar o orçamento do período (um ano, seis ou três meses, por exemplo) é um ótimo começo para se organizar financeiramente. Nesse processo, é interessante traçar uma previsão de vendas e pensar em um investimento para cada área da empresa. A partir disso, você começa a traçar as estratégias do negócio. Depois, é hora de organizar o fluxo de caixa, anotando todas as entradas e saídas de dinheiro da empresa. Para isso, faça um demonstrativo de fluxo de caixa (DFC), documentando, além do valor e do item em questão, a data da operação. 
  2. Além disso, para quem tem um negócio, é muito importante manter as contas pessoais separadas das contas empresariais para evitar erros de cálculo no final do mês. Agora, para facilitar ainda mais a organização das suas contas, use a tecnologia a seu favor, automatizando processos manuais. Isso evita erros e retrabalho, além de liberar o tempo da sua equipe ou do responsável pelo controle de contas da empresa. 
  3. Revisar os detalhes é outro item importante para a organização. Erros de digitação, por exemplo, podem passar despercebidos em um primeiro momento. Aqui, uma revisão diminui muito as chances de isso acontecer.  Por fim, não hesite em pedir ajuda a um profissional da área de contabilidade. Afinal, essa pessoa tem todo o conhecimento necessário para evitar que sua empresa cometa erros na hora de gerenciar suas finanças. 
  1. Planejar o orçamento

O planejamento orçamentário é uma das primeiras etapas para gerenciar suas contas. Isso porque ele vai definir suas decisões empresariais no futuro. 

Para se planejar de maneira eficiente, é preciso entender o quanto de receita você tem agora e traçar uma previsão de vendas para o período desejado (como um ano, seis ou três meses). 

A partir disso, você deve definir o valor que vai ser destinado a cada área da empresa e qual a expectativa de retorno sobre o investimento feito. 

É claro que essas definições vão depender de uma série de fatores, como as perspectivas de desenvolvimento da empresa, os objetivos e o modelo do negócio.

Por outro lado, ao longo do tempo, o planejamento pode sofrer algumas alterações e ser reajustado, principalmente se você está no começo da jornada empresarial. Mas o importante é ter um ponto de partida para nortear suas estratégias de negócio e esse planejamento inicial é uma forma de fazer isso.

  1. Organizar o fluxo de caixa

Quando falamos em finanças da empresa, um dos primeiros itens que vem à mente é o fluxo de caixa. Você sabe como gerenciá-lo? Organizar o fluxo de caixa é fundamental para deixar todas as contas em dia e saber exatamente quanto entra e quanto sai do seu negócio. 

Para manter o controle sobre esse elemento, faça um demonstrativo de fluxo de caixa (o famoso DFC). Para isso, você pode usar uma planilha, por exemplo. O importante é que o DFC contenha todas as entradas e saídas do seu caixa para facilitar a organização financeira do seu negócio. 

Então, anote a quantia que saiu e a data de saída, bem como o valor que entrou e quando isso aconteceu. Seguindo esses passos, o DFC se torna uma poderosa ferramenta de análise e organização e análise financeira da sua empresa, possibilitando avaliar, por exemplo, qual o capital de giro que você tem atualmente. 

  1. Separar as contas bancárias

A sua conta pessoal é a mesma que a da sua empresa? Então, está na hora de separá-las! É muito importante ter uma conta para a pessoa física e outra para a jurídica com o objetivo de não causar confusão no final do mês. 

Com uma conta empresarial separada, você consegue saber com clareza quais são os gastos e os ganhos do negócio. Se isso está misturado às informações financeiras da pessoa física, a chance de erro é grande. 

Além disso, essa mistura pode atrapalhar o controle de fluxo de caixa, dificultando a identificação das entradas e saídas. 

  1. Automatizar processos

Em um primeiro momento, as planilhas podem até ser eficientes para o controle das finanças da sua empresa. Mas a longo prazo, é interessante considerar a adoção de um sistema especializado para automatizar processos. 

Uma plataforma como essa elimina o trabalho manual, evitando erros e retrabalho, além de economizar o tempo do responsável pelo controle financeiro da empresa. 

Além disso, os sistemas armazenam históricos e informações relevantes para a empresa, facilitando a busca de dados em tempo real a partir de filtros inteligentes. 

A tecnologia também ajuda a diminuir a papelada de documentos impressos. Sempre que possível, opte por armazenar tudo do computador. Isso evita a perda de itens importantes para o controle financeiro do negócio.

  1. Revisar os detalhes

Erros de digitação, por exemplo, podem causar uma grande confusão na hora de analisar suas contas. Então, revise todas as informações sobre os valores de entrada e saída para não ter dor de cabeça.

Se você optar por planilhas para se organizar financeiramente, tente centralizar os dados em uma única planilha ao invés de ter vários documentos para o mesmo fim. Afinal, mais para frente, você pode não se lembrar exatamente qual a planilha oficial. 

Nomear os documentos de forma clara também é uma maneira de evitar erros e consultar dados que já não fazem sentido. 

Outro detalhe importante é a data de vencimento das contas a pagar. Impostos têm datas de vencimento e em alguns casos o atraso gera multas e penalidades para o pagador. Por isso, tenha uma agenda organizada com todos os prazos para não deixar nenhum escapar!

  1. Contar com ajuda de um especialista

Para quem tem um negócio, é essencial saber como organizar as contas da empresa. Isso não quer dizer que você não possa ter a ajuda de um profissional especializado em contabilidade nesse processo. 

Afinal, o olhar dessa pessoa já é direcionado para identificar erros que passaram batido ou orientar os empreendedores a respeito das operações contábeis da empresa. 

O importante é ter alguém de confiança ao lado para tirar dúvidas, contratando uma consultoria. Você também pode alocar um profissional da área na empresa para começar a construir seu departamento financeiro. 

E aí, já está organizando as suas contas? Para melhorar ainda mais a saúde financeira do seu negócio, dá uma olhada neste artigo aqui: Break even point: o que é e como calculá-lo?

Obrigada pelo papo e conte com a gente!

Veja também

2 Comentários

  • Muito bom o artigo!

    • Maria, ficamos muito felizes que você tenha gostado do nosso conteúdo! Inclusive, estamos preparando muita coisa bacana pra você. Continua acompanhando a gente! 💚

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *