6 dicas para adaptar o seu negócio ao fim da quarentena

 6 dicas para adaptar o seu negócio ao fim da quarentena

Female volunteer bringing groceries to a senior woman at home

Assim como já aconteceu em diversos países, algumas cidades brasileiras já estão planejando a reabertura do comércio depois de quase três meses de quarentena por conta do novo Coronavírus.

Entre as capitais que já estão retomando suas atividades ou que vão retornar em breve incluem-se: São Luís, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro. É claro que cada lugar tem suas regras próprias sobre a reabertura, mas algumas ações podem ser adotadas pelos negócios em geral.

Montamos este artigo pensando em ajudar você a se adaptar a essa nova realidade pós quarentena. Vamos dar dicas para diversos segmentos retomarem as atividades com segurança, responsabilidade e eficiência.

Se a sua cidade já reabriu o comércio,descubra se você está no caminho certo! Agora, se a flexibilização ainda não começou aí, veja como retomar as atividades da melhor maneira. Vem ler!

TRÊS PRINCIPAIS APRENDIZADOS DE HOJE:

1.

A flexibilização da quarentena animou muitos comerciantes para retomarem suas atividades, mas ela também é motivo de preocupação por causa da segurança dos clientes e colaboradores. Por isso, na hora de abrir as portas, você precisa ter alguns cuidados especiais para proteger a todos que frequentam ou que trabalham no seu estabelecimento. Primeiro, é preciso verificar quais os protocolos na sua cidade para não descumprir nenhuma regra. Depois, adote o máximo cuidado possível, como uso de máscaras, luvas e álcool gel para os seus funcionários e clientes. Para lojas pequenas, é importante limitar o número de frequentadores que entram no estabelecimento por vez para evitar aglomerações.

2.

Algumas cidades vão abrir o comércio em algumas etapas. Nesse caso, restaurantes e bares, por exemplo, podem não abrir de primeira. Então, se você tem um negócio como esse, a saída é manter o serviço de entrega funcionando. Isso vale, inclusive, para quando as suas portas abrirem. Afinal, muitos clientes se acostumaram com o delivery e podem ainda ficar receosos de frequentar restaurantes. O mais importante é garantir a higiene na cozinha, estimular os colaboradores a lavarem a mão com frequência e trabalhar em turnos alternados para proteger ainda mais a sua equipe.

3.

Uma opção para fortalecer ainda mais as medidas de segurança dentro do seu estabelecimento é adotar a medição da temperatura da sua equipe assim que o expediente começar. Se alguém apresentar sintomas de gripe ou temperatura acima de 37°C, a orientação é afastar esse colaborador até que ele se recupere. Além disso, verifique se existem postos próximos ao seu negócio para que seus funcionários realizem testes rápidos de Coronavírus antes de voltarem ao trabalho. Por fim, as decisões sobre o seu negócio neste momento ficam nas suas mãos. Analise o cenário e veja quais são as possibilidades para a sua empresa. Se a sua operação está funcionando bem com o trabalho remoto, por exemplo, talvez seja uma opção mantê-la assim até que o risco de contágio pelo vírus diminua.

1. Seguranças dos clientes e colaboradores

Para reabrir o seu negócio com segurança, é preciso fazer um planejamento para a retomada das atividades. Além de proteger seus funcionários e colaboradores com essa medida, você tem um plano de ação para cumprir nos próximos meses. Assim, evita situações caóticas e antecipa possíveis problemas.

Com um planejamento, você também faz uma estimativa de quanto precisa comprar de equipamentos que garantam a segurança e a higiene do ambiente, como álcool gel, luvas e máscaras. Além disso, é importante estabelecer qual vai ser o horário de funcionamento do seu negócio.

Para garantir a segurança dos colaboradores que se deslocam por transporte público, algumas cidades estão alternando os horários de funcionamento dos negócios de acordo com o setor, para evitar aglomerações. Em Belo Horizonte, por exemplo, o varejo funciona entre 11h e 19h. Já o comércio atacadista deve abrir entre 5h e 17h.

Por isso, antes de fazer um planejamento, verifique qual o protocolo de reabertura adotado na sua cidade. Em São Luís, por exemplo, a reabertura não vai ser total de imediato. Ela vai acontecer em duas etapas.

Já em Belo Horizonte, a reabertura do comércio vai se dar em quatro momentos. Além disso, cada lugar adotou medidas obrigatórias diferentes. Veja qual o caso da sua cidade para não ser penalizado e nem descumprir alguma regra.

Por fim, deixe um aviso grande na porta do seu negócio explicando para os clientes essas coordenadas e comunique os novos horários de funcionamento e os protocolos de higiene pelo e-mail e pelas suas redes sociais.

2. Higiene na cozinha

Em muitas cidades, os restaurantes e bares ainda não vão reabrir com essa flexibilização inicial. Mesmo naquelas em que esses estabelecimentos vão poder operar, muita gente ainda pode ficar receosa de sair de casa para atividades de lazer. Então, a saída para o setor é continuar com serviços de entrega e aprimorar as operações de delivery.

Se você não adotou essa medida ainda, ela é a melhor opção agora, porque o momento de retomada para o segmento ainda é incerto em vários lugares. Temos um artigo completo para ajudar você a ingressar no ramo das entregas e garantir a continuidade do seu negócio. Confira: Delivery: por onde começar?

Agora, se você é dono de um restaurante, bar, padaria ou confeitaria e a sua cidade permitiu a reabertura do seu negócio, é preciso reforçar os protocolos de higiene na sua cozinha.

Estabeleça um padrão de tempo para a lavagem de mãos entre seus funcionários e trabalhe com equipes reduzidas em regime de escala e turnos diferentes para diminuir o risco de contágio.

No nosso blog, temos um artigo com várias dicas que garantem a segurança da sua equipe na cozinha. Leia aqui: Higienização da cozinha no combate ao coronavírus: como fazer?

3. Distanciamento

Mesmo com a reabertura do comércio, o distanciamento social ainda é uma medida a ser cultivada. Principalmente no caso de lojas que costumam ter muito fluxo ou que ficam dentro de shopping com grande circulação de pessoas. Então, é preciso limitar o número de pessoas que entram nos estabelecimentos por vez.

O importante é evitar aglomerações e cumprir as coordenadas estabelecidas na sua cidade. Afinal, alguns shoppings podem estar sob a fiscalização da vigilância sanitária para garantir que as normas sejam cumpridas.

Além disso, para evitar a disseminação do Coronavírus, é importante que as pessoas mantenham uma distância de 2 metros umas das outras. Por isso, faça marcas no chão que indiquem um lugar seguro na fila do caixa para os seus clientes realizarem as compras com segurança.

4. Uso de luvas, máscaras e álcool em gel

O uso de luvas, máscaras e álcool em gel é uma das medidas mais básicas para garantir a segurança das pessoas neste momento.

Em São Luís, por exemplo, as máscaras são obrigatórias para os estabelecimentos voltarem a funcionar. Principalmente para os serviços de estética e salões de beleza, esses itens são fundamentais para evitar a contaminação pelo Coronavírus. Afinal, o contato entre colaboradores e clientes é muito próximo, então, é preciso redobrar as medidas de segurança.

Nesses casos, vale fazer um treinamento intensivo com os funcionários e orientá-los a abandonarem hábitos como mexer na boca, no nariz e até no olho, para evitar que sejam contaminados e contaminarem os outros.

Outra medida interessante para garantir a segurança do seu time é deixar os colaboradores do grupo de risco em casa. Mesmo com a reabertura do comércio, o Coronavírus ainda circula e representa um risco, sobretudo, para essas pessoas.

5. Testes e medição de temperatura

Os testes são uma medida extra para garantir a proteção dos seus funcionários e clientes. Verifique se há algum posto ou hospital próximo ao seu estabelecimento e que faça testes rápidos.

Assim, você pode orientar os seus colaboradores a fazê-los antes de voltarem ao trabalho. Uma ideia também é buscar parcerias com outros comércios e entidades de saúde do bairro para fazer testes em massa e aumentar a segurança na região.

Da mesma forma, medir a temperatura dos colaboradores no início do expediente também é uma medida de proteção importante. Aqueles que tiverem uma temperatura superior a 37°C ou que apresentem sintomas de Coronavírus devem ser afastados até que se recuperem completamente para diminuir o risco de contágio na sua loja.

6. Tomada de decisões

Uma última dica para você adaptar o seu negócio a esta nova fase de flexibilização da quarentena é pensar quais medidas devem ser adotadas no seu negócio. Mesmo que alguns estabelecimentos e escritórios já tenham permissão para abrir, avalie se isso vale a pena para a sua empresa.

Se você e sua equipe estão trabalhando em home office e esse modelo está funcionando bem para a sua operação, talvez seja interessante mantê-lo, como uma medida extra de proteção para o seu time.

Coloque na balança o custo benefício das suas decisões e analise todas as possibilidades. Se você tem uma reserva de emergência, por exemplo, tem uma margem maior para tomar suas decisões e pode retomar as atividades com uma operação reduzida.

Além disso, aproveite as conquistas que você teve durante a quarentena. Caso o seu negócio fosse apenas físico antes da pandemia e você teve que migrar para o digital, não abandone esse veículo. Afinal, as compras online só tendem a crescer daqui para frente.

Por isso, retomamos o que dissemos no início do post, planeje a sua volta. As estratégias que você adotar agora vão impactar os resultados que você vai ter lá na frente.

Se você gostou deste artigo, pode gostar deste outro também, que ajuda você a se organizar financeiramente em tempos de incerteza: Dicas para manter a saúde financeira do seu negócio.

Obrigada pelo papo e conte com a gente!

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *