Utilizamos cookies para possibilitar e aprimorar sua experiência em nosso site, de acordo com nossas políticas de privacidade e cookies.

5 pontos de atenção na hora de pedir um financiamento

 5 pontos de atenção na hora de pedir um financiamento

Está pensando em pedir um financiamento, mas ainda não tem certeza sobre qual a melhor opção para a sua empresa? Em muitos casos, os pequenos negócios precisam recorrer às instituições financeiras para ter os recursos demandados para sua expansão. 

Da mesma forma, é possível que a empresa pense que o financiamento é necessário, mas uma análise mais profunda do negócio mostraria que ainda não é o momento de recorrer a um agente financeiro. 

O post de hoje foi feito para ajudar você a saber se o financiamento é necessário ao seu negócio e a garantir as melhores condições para a sua empresa. Vamos mostrar 5 pontos para prestar atenção antes de pedir um financiamento. Vem ler!

Três principais aprendizados de hoje

  1. Antes de solicitar um financiamento junto a uma instituição financeira, pense nos porquês. Como esse valor será usado? Como o financiamento iria ajudar o seu negócio? Na hora de analisar as necessidades da sua empresa, pode ser que você descubra que ainda não é hora de recorrer a esse recurso. Ao mesmo tempo, se a decisão é fazer a solicitação ao agente financeiro, você se prepara melhor para esse momento ao analisar a sua empresa em profundidade. Para ajudar você nesse processo, faça um plano de negócio, indicando o fluxo de caixa, o capital de giro e a aplicação de recursos. A próxima dica é pensar no valor do financiamento. Com mais conhecimento sobre a sua empresa, é possível ser mais preciso na hora de decidir quanto dinheiro será necessário para cobrir as despesas que você deseja. Assim, o financiamento pode ser usado, por exemplo, para pagar uma reforma importante, uma dívida com juros altos ou para começar uma iniciativa que trará bons retornos. 
  2. Cada banco estabelece condições próprias para disponibilizar um financiamento. Assim, avalie as opções disponíveis no mercado e não hesite em pesquisar diferentes instituições financeiras para encontrar aquela que tem os prazos e juros mais adequados para o seu negócio. Outra alternativa é o auto-financiamento. Nesse caso, você deve buscar dentro da sua empresa as oportunidades para cobrir os gastos que seriam cobertos pelo financiamento. Se você sofre com dívidas, conversar com os credores pode ajudar. Da mesma forma, solicitar adiantamento dos recebíveis pelas suas vendas também é outra possibilidade. Rever gastos fixos pode ser outra opção para encontrar uma saída e se auto-financiar. 
  3. Antes de solicitar um financiamento, avalie quais as possibilidades de você cobrir o valor e quanto tempo será necessário para fazer isso. Defina as estratégias utilizadas para juntar o montante necessário para cobrir o valor recebido. Saber essas informações vai ser importante na hora de negociar as condições do financiamento com a instituição financeira. A nossa última dica envolve analisar os aprendizados para o futuro do seu negócio. Ao identificar a necessidade do financiamento, veja se o recurso foi solicitado por conta de uma falha de processo ou de planejamento na sua empresa. Se a resposta for sim, leve esse ensinamento para que essa mesma situação não se repita no futuro. 
  1. Motivação

O primeiro ponto para pensar antes de pedir um financiamento é a motivação para fazer isso. Para que o valor seria utilizado? Quais as necessidades do seu negócio? Mesmo que, em um primeiro momento, você avalie que precisa de um financiamento, analise com profundidade os seus processos. 

Pode ser que, nesse caso, você conclua que ainda não é o momento de pedir um financiamento. Por outro lado, caso a sua decisão seja, realmente fazer isso, você já se prepara muito melhor para o momento e tem mais certeza sobre suas escolhas. 

Uma dica é desenvolver um plano de negócio que ofereça uma visão clara sobre a sua empresa. Com ele, é possível identificar os pontos mais falhos da empresa e que talvez possam precisar desse financiamento. 

Além disso, caso você opte por pedir esse recurso, esse documento aumenta a sua credibilidade diante da instituição financeira. Algumas informações que devem estar no seu plano de negócio são: capital de giro, fluxo de caixa e aplicação de recursos. 

  1. Valor necessário 

Agora que você já sabe qual elemento do seu negócio mais necessita de um financiamento, é hora de definir os valores. Definir esse item é fundamental para aumentar suas chances de conseguir o financiamento. Afinal, o agente financeiro precisa entender por que o valor em questão está sendo pedido, onde será aplicado e quais as perspectivas de retorno. 

O financiamento pode ser usado para cobrir o valor de uma reforma para impulsionar o seu negócio, para uma iniciativa nova que trará bons resultados na empresa ou para pagar uma dívida com juros altos.

Outro ponto importante para se ter em mente é que o dinheiro do financiamento é para ser utilizado. Não deixe o valor guardado para uma emergência futura, porque isso acaba mais prejudicando do que ajudando a empresa, que fica com uma dívida para o futuro. 

  1. Alternativas de financiamento

Caso você decida solicitar um financiamento e já saiba o valor necessário, busque alternativas para identificar qual instituição financeira oferece as melhores condições de pagamento, prazos e juros para a sua empresa. 

Cada banco tem suas próprias diretrizes na hora de disponibilizar recursos aos negócios. Avalie as possibilidades de crédito com o seu gerente e não hesite em buscar por outras instituições

Outra opção é o auto-financiamento. Você já pensou sobre essa possibilidade? Nesse caso, é preciso, novamente, olhar profundamente para a sua empresa com o objetivo de encontrar formas de se auto-financiar.

Aqui, você pode negociar com os credores, em caso de dívidas, por exemplo. Pode ser que apenas essa conversa já resolva o problema e você consiga pagar o que deve com as novas condições combinadas. Outra opção é pedir um adiantamento dos recebíveis pelas vendas feitas no mês. Esse valor pode ser usado, por exemplo, para cobrir uma reforma. 

Rever seus gastos fixos e avaliar se o dinheiro não está sendo desperdiçado em alguma frente também é uma forma de encontrar soluções para se auto-financiar. 

  1. Formas de pagamento

Antes de pedir um financiamento, é preciso se planejar. Como você pretende cobrir esses recursos e quanto tempo levará para fazer isso? Pense, desde agora, qual será a estratégia utilizada pela sua empresa para cobrir o financiamento solicitado. 

Se o dinheiro recebido trará bons frutos financeiros no futuro, o próprio financiamento aplicado ao negócio já terá um papel importante para adquirir os recursos necessários para cobrir o valor solicitado. 

Tendo essas informações, fica muito mais simples pedir um financiamento, porque você já sabe quais as condições ideais para a sua empresa e se prepara para conversar com o agente financeiro. 

Nessa negociação, você apresenta o seu plano para o pagamento dos recursos solicitados, indicando o prazo e quaisquer condições que você gostaria. Assim, a conversa flui de forma mais eficaz, com base na confiança criada junto ao agente financeiro. 

  1. Futuro do negócio 

Se, na hora de decidir sobre recorrer ou não ao financiamento, você perceber que ele é necessário por alguma falha de processo ou planejamento dentro da empresa, por exemplo, leve esse aprendizado para o futuro. Com o tempo, você vai entendendo melhor quais as necessidades da empresa e consegue tomar decisões mais inteligentes. 

Analise o que levou você a pedir um financiamento e pense se ele foi realmente necessário. Assim, se a sua empresa passar por uma situação parecida mais para frente, você tem mais elementos para decidir qual o melhor caminho. 

Além disso, a sua credibilidade junto à instituição financeira escolhida vai aumentando, o que resulta em melhores condições para financiamentos futuros. Por outro lado, se a sua experiência com o agente financeiro não for positiva, você aprende para uma próxima vez e procura por outras alternativas mais interessantes.

Se você gostou deste artigo, confira este também: 5 dicas para entender e renegociar suas dívidas!

Obrigada pelo papo e conte com a gente! 

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja Stone e receba sua maquininha amanhã

Quer receber conteúdo de empreendedorismo sem conversa fiada no seu e-mail?

Inscrevendo-se em nossa newsletter você autoriza que o Papo de Balcão utilize os Dados Pessoais fornecidos acima para envio de conteúdo informativo e publicitário relacionado à educação financeira e negócios, nos termos de nosso Aviso de Privacidade.