5 dicas para se livrar da inadimplência no seu negócio

 5 dicas para se livrar da inadimplência no seu negócio

Precisa retomar as rédeas financeiras do seu negócio e resolver a inadimplência?

Depois de uma crise, é normal que você acabe ficando com as finanças um tanto fora de ordem, incluindo dívidas com fornecedores e instituições financeiras.

A gente sabe como essa situação pode prejudicar o seu negócio e deixar o orçamento apertado. Mas ela tem solução!

Então, vamos dar algumas dicas para você dar a volta por cima e sair da inadimplência. Vem ler!

TRÊS PRINCIPAIS APRENDIZADOS DE HOJE:

1.

Para sair da inadimplência, é preciso saber quais as dívidas que você tem. Distribua o valor, o nome do credor e o prazo em uma tabela. Com isso, você sabe exatamente quando, quanto e para quem deve pagar, tendo uma visão global das suas dívidas. A partir disso, fica mais simples criar um plano de ação para juntar o dinheiro necessário e sair da inadimplência. O segundo passo é priorizar suas dívidas. Para isso, você deve tentar negociar os prazos e valores com seus fornecedores ou com as instituições financeiras. Depois, veja qual dívida impacta mais o seu negócio e o relacionamento com os credores. Com isso, você consegue priorizar o que vai quitar primeiro.

2.

Agora que você já sabe o que precisa pagar, é hora de se organizar para sair da inadimplência. Esse processo envolve saber exatamente o quanto entra e o quanto saí da sua empresa e para que fins o dinheiro está sendo alocado. A partir disso, você consegue realizar análises precisas e identificar pontos em que os gastos são desnecessários. Esses recursos, portanto, podem ser realocados e usados para pagar suas dívidas. Aqui, é importante ter o controle diário do seu fluxo de caixa para manter essa organização financeira a longo prazo e evitar contrair novas dívidas no futuro.

3.

Outro elemento que pode ajudar a sair da inadimplência é ampliar sua receita por meio do aumento de vendas. Busque ações em conjunto com o marketing para aproveitar as redes sociais na divulgação dos seus produtos e serviços. É importante traçar estratégias que façam sentido para o seu negócio e não exijam altos custos. Afinal, o objetivo aqui é pegar o dinheiro dessas vendas para pagar suas dívidas. Por fim, com a pandemia, muitas empresas viram a necessidade de ter uma reserva de emergência para enfrentar momentos de crise. Para o futuro, pense em construir a sua para cobrir os gastos da empresa por, pelo menos, seis meses.

1.Análise das dívidas 

O primeiro passo para quitar suas dívidas é identificar todas as que você tem. Use uma planilha para colocar o nome do fornecedor ou da instituição em uma coluna, o quanto você deve em outra e os prazos em uma terceira. Se há juros sobre o valor, inclua também para ter maior previsibilidade.

Assim, você tem uma visão geral do seu negócio e consegue saber de forma realista qual o tamanho da dívida total e qual o limite de prazo para cada uma. Sabendo quanto e quando você vai ter que desembolsar, consegue construir um plano de ação com base nesse objetivo.

2.Priorização

É claro que o objetivo é pagar todas as suas dívidas, mas tem alguma que é mais urgente do que a outra? Na hora de criar um plano de ação para sair da inadimplência, você deve definir por onde começar.

Nesse sentido, vale negociar prazos com os fornecedores ou instituições, principalmente porque vivemos uma situação excepcional com a pandemia.

Converse com os credores, explique a situação e mostre o que vai ser feito para pagar as dívidas. Os bancos também podem oferecer linhas de crédito mais vantajosas para sua empresa.

A partir disso, defina critérios para a priorização das dívidas, por exemplo, quais são as com os juros mais altos. Para ajudar nesse processo, se pergunte:

  • Qual dívida mais prejudica sua empresa financeiramente?
  • Qual compromete mais o relacionamento com o seu fornecedor?

Assim, você consegue focar em resolver uma dívida de cada vez, o que diminui a ansiedade que a inadimplência pode gerar.

3. Organização financeira 

Agora que você já sabe os valores a pagar e para quem está devendo, é hora de encontrar meios para juntar esse dinheiro e sair da inadimplência.

Aqui, a organização financeira é fundamental. Ela envolve saber se existe algum ponto do seu negócio em que você está gastando mais do que deveria ou se está perdendo dinheiro sem perceber. Organizando a casa, você descobre os gargalos e pode analisar o cenário para encontrar oportunidades de realocar os recursos.

Então, junto do seu time, faça um levantamento de todas as entradas e saídas da sua empresa. Destrinche cada ponto para entender para onde o dinheiro está indo e faça cortes estratégicos.

Você pode descobrir, por exemplo, que está pagando por um sistema que a equipe nem usa. Assim, pode cancelar o contrato com a empresa fornecedora dessa ferramenta e deslocar esse investimento para pagar suas dívidas.

Além disso, é importante continuar controlando os seus gastos todos os dias. Atualize seu fluxo de caixa constantemente para evitar o desperdício de dinheiro.

4. Ações de vendas 

A gente sabe como o isolamento social pode ter prejudicado as empresas que fecharam as portas de suas lojas físicas.

Mas, com a reabertura do comércio, o consumidor está voltando a comprar. Por isso, o seu negócio pode aproveitar o momento para injetar uma receita extra e sair da inadimplência.

O planejamento aqui é indispensável. A queima de estoque, por exemplo, pode ser uma alternativa. Mas ela faz sentido para o seu negócio?

As suas ações de vendas devem ser orquestradas com as de marketing. Se você está presente no ambiente digital, com as redes sociais, com um e-commerce ou marketplace, potencialize a comunicação nesses canais para atrair mais clientes.

As vendas podem dar o insumo necessário para te tirar da inadimplência. Só não vale criar ações que exijam mais gastos e tragam novas dívidas para o seu negócio.

5. Reserva de emergência 

A inadimplência que muitos negócios sofreram e ainda estão sofrendo nesta pandemia apontou para a necessidade das empresas terem uma reserva de emergência para evitar os apertos.

Por mais que a reserva possa não cobrir totalmente os custos por um período muito longo, ela dá um bom fôlego para o negócio.

O ideal é que a reserva permita sustentar o sua empresa por, pelo menos, seis meses. Por isso, depois de sair da inadimplência e quitar todas as suas dívidas, comece a construir sua reserva. As crises vão vir, mas você pode se preparar melhor para elas e não se prejudicar tanto.

Nós escrevemos um artigo sobre o assunto. Confere aqui: Reserva de emergência em momentos de crise: por que ter uma?

Além disso, pense em outros aprendizados que a crise trouxe para o seu negócio. O que você julga ter feito errado nesse momento e não quer repetir? Quais ações funcionaram para o seu negócio nesse cenário? Não perca essas informações para ajudar a sua empresa em um próximo momento difícil.

A gente espera que o nosso post de hoje tenha ajudado você a manter a saúde financeira da sua empresa! Para aprender mais sobre o assunto, que tal seguir especialistas no assunto nas redes sociais?

Neste artigo, você encontra alguns desses nomes e outros que podem ajudar o seu negócio de outras maneiras: 7 perfis para seguir nas redes sociais e ampliar seu conhecimento durante a quarentena.

Obrigada pelo papo e conte com a gente!

Veja também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *