Como está o seu equilíbrio emocional durante o isolamento? No Instagram da Stone, fizemos uma live com o psicólogo Paulo Laganá sobre como ter estabilidade mental neste momento.

Para ele, a condição de isolamento, toda a situação de crise e as mortes causadas pela doença aumentam nossa tristeza e ansiedade. Mas há formas de lidar com elas. Vem conferir as dicas do especialista para passar por tudo isso!

TRÊS PRINCIPAIS APRENDIZADOS DE HOJE:

1.

Manter uma rotina é um dos principais pontos para ter equilíbrio emocional durante o isolamento. Separe o seu dia em algumas esferas, como pessoal, saúde, profissional e familiar. Ao mesmo tempo, não é o momento de se exigir muito. Para otimizar sua rotina, separe um espaço exclusivo para trabalhar em casa, faça atividades físicas, não coma muito açúcar ou alimentos com cafeína, evite o excesso de informações e busque conexões com as pessoas por meio das ferramentas virtuais disponíveis.

2.

Uma das dicas de Paulo para minimizar a ansiedade agora é evitar os pensamentos negativos. Ao invés disso, busque trazer otimismo para o seu time e tenha mais empatia com seus colaboradores. É hora de ouví-los e entender suas necessidades. Também deixe muito claro para todos como a sua empresa vai lidar com este momento. Transparência agora é fundamental.

3.

Entenda que este é um momento passageiro e não caia na inércia. Tente encarar a crise como uma oportunidade para reinventar o seu negócio e a si mesmo. Faça planos para o futuro e aprenda algo novo. Muitas empresas estão disponibilizando cursos online gratuitos durante a quarentena. Que tal aproveitar?

TRÊS PRINCIPAIS APRENDIZADOS DE HOJE:

1.

Manter uma rotina é um dos principais pontos para ter equilíbrio emocional durante o isolamento. Separe o seu dia em algumas esferas, como pessoal, saúde, profissional e familiar. Ao mesmo tempo, não é o momento de se exigir muito. Para otimizar sua rotina, separe um espaço exclusivo para trabalhar em casa, faça atividades físicas, não coma muito açúcar ou alimentos com cafeína, evite o excesso de informações e busque conexões com as pessoas por meio das ferramentas virtuais disponíveis.

2.

Uma das dicas de Paulo para minimizar a ansiedade agora é evitar os pensamentos negativos. Ao invés disso, busque trazer otimismo para o seu time e tenha mais empatia com seus colaboradores. É hora de ouví-los e entender suas necessidades. Também deixe muito claro para todos como a sua empresa vai lidar com este momento. Transparência agora é fundamental.

3.

Entenda que este é um momento passageiro e não caia na inércia. Tente encarar a crise como uma oportunidade para reinventar o seu negócio e a si mesmo. Faça planos para o futuro e aprenda algo novo. Muitas empresas estão disponibilizando cursos online gratuitos durante a quarentena. Que tal aproveitar?

manter uma rotina

O primeiro conselho de Paulo para garantir o equilíbrio mental é manter uma rotina em casa e dividir o seu dia em algumas esferas: profissional, familiar, saúde e lazer.

Uma rotina oferece estabilidade para o cérebro, sabemos exatamente o que vai acontecer a cada hora do dia, como planejado. Isso é particularmente importante neste momento de incertezas em que vivemos.

Ao mesmo tempo, Paulo ressalta que não se pode ser muito rígido consigo mesmo ao definir uma rotina. Não se cobre muito, nem se culpe caso não consiga cumprir todas as atividades ou queira tirar um dia para não fazer nada.

Para garantir uma rotina mais saudável para o seu equilíbrio, você precisa prestar atenção nos pontos a seguir.

1. espaço de trabalho

Em casa, tenha um espaço reservado para o seu trabalho, defina até que horas você vai exercer suas atividades e evite ficar de pijama o dia todo. Para arejar a cabeça, faça pausas de 15 minutos a cada 2 horas. Quando terminar o horário de trabalho, saia desse espaço e vá para outro lugar da casa.  

2. atividade física

Paulo reforça que as atividades físicas liberam substâncias no corpo que dão sensação de tranquilidade e bem-estar, diminuindo a ansiedade. Por isso, o ideal é que você faça 30 minutos de exercícios em casa diariamente. Você pode fazer alguma atividade com pesos, dançar e etc.

3. alimentação

Sobre a alimentação, é importante evitar o excesso de açúcar, porque além de diminuir a imunidade — tão importante agora —, ele também aumenta a ansiedade. Outros alimentos que devem ser evitados por serem estimulantes são café, coca-cola e chocolate, por terem altos índices de cafeína na composição.

4. excesso de informações

Como estamos muito em casa e os noticiários trazem muitas informações sobre mortes e dificuldades, ficamos mais propensos a ter sentimentos como tristeza e melancolia. Por isso, Paulo alerta para o excesso de informações que nos bombardeiam todos os dias.

Escolha um momento do dia para acompanhar notícias e se manter informado. Também filtre as fontes que você utiliza. Busque diferentes veículos para ter uma noção mais completa sobre os acontecimentos.

5. conexões afetivas

Não é porque estamos em isolamento, que não podemos buscar conexões afetivas. Pelo contrário, elas se tornam ainda mais importantes agora. Somos seres sociáveis, então, o contato com os outros é importante inclusive do ponto de vista fisiológico.

Utilize as ferramentas disponíveis para se comunicar e ver outras pessoas, mesmo que virtualmente e para além das reuniões de trabalho.

evitar pensamentos negativos

Este é um momento em que os empresários estão tendo perdas financeiras nos negócios. Então, alguns pensamentos como “justo agora” e “por que comigo?” são muito comuns, mas Paulo alerta que estes são pensamento perigosos e que devem ser evitados.

Pense que esta é uma situação mundial e é preciso encontrar novas saídas para enfrentar a crise. Neste momento, o distanciamento social é a medida adotada e é preciso se adaptar.

encarar a crise como oportunidade

Diante da necessidade de se adaptar, você deve pensar em como se recriar e aproveitar para enxergar novas oportunidades.

Este é o momento para considerar novas opções para a sua vida e o seu negócio. Paulo comenta que o brasileiro tem criatividade para inovar e, hoje, muitas empresas que fabricavam determinados itens estão produzindo materiais como álcool gel e máscara, adaptando-se ao momento.

Além disso, é preciso pensar o que pode ser tirado de positivo desta quarentena. Pessoas que não tinham tempo antes, por exemplo, hoje estão conseguindo se dedicar mais aos filhos e conhecer melhor os parceiros.

Outras perceberam que não precisam gastar muito, nem ficar saindo toda hora, e que podem trabalhar menos. Algumas empresas que adotaram o home-office viram uma grande eficiência nesse modelo de trabalho e pretendem adotá-lo para o futuro.

Então, pense o que você pode fazer para passar por esse momento e quais aprendizados podem ser tirados agora.

incentivar a equipe

Um líder tem muita influência sobre a forma como os colaboradores lidam com este momento. Por isso, o equilíbrio mental é tão importante para os gestores. Paulo reforça a necessidade da prática de atividade física para quem ocupa esse tipo de cargo e também a importância de ser positivo com os colaboradores.

É preciso estar junto do seu time neste momento e deixar claro quais são os próximos passos da empresa. Além de isso diminuir a ansiedade do time que agora sabe o que precisa ser feito, você cria uma relação de transparência com as pessoas envolvidas.

Como gestor, você precisa dar o exemplo para os outros. Por isso, trabalhe a empatia e o diálogo, buscando entender as necessidades dos seus colaboradores.

Algumas pessoas têm mais dificuldade do que outras em lidar com esta situação de isolamento e pandemia, então você precisa ouví-las sem julgamento e tentar ajudá-las.

Também compartilhe dicas com o seu time que o ajude a manter uma rotina dentro de casa. Fale sobre a importância de manter horários definidos para trabalhar, fazer pausas periódicas e movimentar o corpo.

tomar cuidado com a tecnologia

Com grande parte das empresas adotando o trabalho remoto, os colaboradores ficam muito tempo expostos à tecnologia.

Mas, em excesso, ela estressa, a luz emitida pelos aparelhos é intensa e estimula muito o cérebro, podendo provocar enxaqueca e irritabilidade.

Por isso, é importante fazer intervalos e orientar o seu time a fazer o mesmo para dar um alívio para o cérebro.

vencer a dificuldade de dormir

Um dos sintomas de ansiedade enfrentados pelas pessoas durante o isolamento é a dificuldade para dormir.

Para vencer esse obstáculo, Paulo recomenda evitar alimentos muito calóricos, fazer atividade física, se movimentar mais durante o dia, evitar o consumo de cafeína a partir das 18h e racionalizar para não ser tão afetado pelas notícias e estimular a ansiedade.

Se você já tentou essas atitudes, mas, ainda assim, não consegue dormir, talvez deva procurar um especialista que pode indicar o melhor tratamento para você.

lidar com a ansiedade

Para lidar com a ansiedade agora, tente seguir a rotina que você estabeleceu, se manter ocupado e buscar atividades de lazer que mantenham a conexão com as pessoas. De acordo com Paulo, pessoas menos ocupadas acabam sofrendo mais com essa situação.

Quando fazemos muita coisa, o tempo acaba passando mais rápido. Então, leia um livro, veja filmes ou faça um curso.

Paulo diz que a ansiedade tem duas vertentes, uma fisiológica, que depende da química do cérebro e que pode ser tratado com medicamento; e outra psicológica, que tem a ver com a forma como lidamos com as coisas à nossa volta e costuma ser acompanhada de pensamentos muito frequentes e negativos sobre o futuro.

Para combater a ansiedade, você precisa tentar relaxar. Exercícios de respiração, meditação e yoga são algumas práticas que podem ajudar nesse sentido.

Se nada funcionar para você e a ansiedade estiver atrapalhando muito a sua vida ou causando um grande sofrimento, talvez seja hora de procurar uma ajuda terapêutica. Hoje, você consegue fazer consultas online com psiquiatras ou psicólogos que podem te ajudar neste momento. Então, não hesite em buscar esses profissionais.

enfrentar a negação

Diante da situação do mundo, algumas pessoas estão em estado de negação. Você é assim ou conhece alguém que seja? Paulo diz que esse comportamento é um mecanismo de defesa e que precisa ser equalizado.

A conduta, nesse caso, é buscar dados sobre a pandemia que ajudem a entender melhor o que está acontecendo e mostrem que o Coronavírus e suas consequências são uma realidade. Afinal, pessoas que negam a situação atual podem colocar a si e aos outros em risco de contágio.

Se algum dos seus colaboradores está pensando dessa forma, tente orientá-lo, mostrando os dados, estimule essa pessoa a pensar racionalmente e tenha paciência para entender como ela está lidando com a realidade que se colocou de repente.

Lembre-se de que, como gestor, você precisa ter empatia com todos do seu time e ser mais flexível em relação às particularidades de cada colaborador.

testar novas dinâmicas

Para terminar, Paulo comenta que, como já estamos há quase dois meses em quarentena, já tivemos tempo de nos adaptarmos a uma nova rotina. Então, é hora de repensá-la. Mude o horário em que você pratica exercícios ou o local de trabalho dentro de casa.

Pequenas mudanças estimulam o cérebro e aumentam sua plasticidade. Além disso, essas alterações também evitam que a rotina se torne entediante. Por isso, crie uma nova dinâmica para o seu dia, tanto em relação ao que está funcionando como ao que não está.

Outra dica é buscar aprender algo novo durante a quarentena. Muitas empresas disponibilizaram cursos onlines gratuitos para este período. Assim, você mantém o seu cérebro ativo e ainda pode ter uma nova habilidade para aplicar no seu trabalho ou na sua vida pessoa.

Por fim, não deixe de pensar nos planos para o futuro. Esta situação de hoje é temporária e você não deve ficar paralisado por conta dela. Pense em quais projetos quer realizar no próximo ano e trace o passo-a-passo para alcançar seus objetivos.

Para ajudar você a pensar em como recriar sua empresa para passar pela crise e garantir o futuro do negócio, separamos este artigo para você: Como repensar o seu modelo de negócio durante a quarentena?

Obrigada pelo papo e conte com a gente!