Você sabe como negociar com fornecedores? Essa é uma habilidade fundamental para quem é dono de um negócio. Afinal, saber negociar com fornecedores pode equilibrar o fluxo de caixa, tornar a empresa mais competitiva e garantir os preços e prazos mais adequados aos objetivos do negócio. 

Pensando em todos os benefícios que uma boa negociação pode trazer para o seu negócio, separamos 8 dicas sobre como negociar com fornecedores. Confira!

TRÊS PRINCIPAIS APRENDIZADOS DE HOJE:

1.

Ao longo do post, listamos 8 dicas sobre como negociar com fornecedores:

  • fazer um bom planejamento; 
  • alinhar prazos e preços;
  • conquistar a confiança e fortalecer os laços;
  • fazer uma pesquisa de mercado e mapear os principais fornecedores;
  • controlar as emoções durante a negociação;
  • usar a tecnologia para fechar contratos;
  • ter um plano B;
  • apresentar o seu negócio aos futuros parceiros.

2.

Para ter sucesso nas suas negociações, é importante saber que o objetivo deve ser sempre encontrar o melhor cenário para você e o seu fornecedor. Não entre em um clima de disputa com ele, pois isso afeta a relação entre vocês e compromete a sua credibilidade. 

3.

Tenha controle sobre as necessidades da sua empresa antes de partir para a negociação. Determine quais os preços e prazos ideais e estabeleça o seu limite. Pense no que você pode abrir mão e o que é imprescindível para fechar o acordo. Essa preparação é essencial para aumentar sua autoconfiança, fortalecer seus argumentos e passar maior segurança e profissionalismo aos fornecedores.

TRÊS PRINCIPAIS APRENDIZADOS DE HOJE:

1.

Ao longo do post, listamos 8 dicas sobre como negociar com fornecedores:

  • fazer um bom planejamento; 
  • alinhar prazos e preços;
  • conquistar a confiança e fortalecer os laços;
  • fazer uma pesquisa de mercado e mapear os principais fornecedores;
  • controlar as emoções durante a negociação;
  • usar a tecnologia para fechar contratos;
  • ter um plano B;
  • apresentar o seu negócio aos futuros parceiros.

2.

Para ter sucesso nas suas negociações, é importante saber que o objetivo deve ser sempre encontrar o melhor cenário para você e o seu fornecedor. Não entre em um clima de disputa com ele, pois isso afeta a relação entre vocês e compromete a sua credibilidade. 

3.

Tenha controle sobre as necessidades da sua empresa antes de partir para a negociação. Determine quais os preços e prazos ideais e estabeleça o seu limite. Pense no que você pode abrir mão e o que é imprescindível para fechar o acordo. Essa preparação é essencial para aumentar sua autoconfiança, fortalecer seus argumentos e passar maior segurança e profissionalismo aos fornecedores.

1. Faça um planejamento

Como em qualquer etapa do negócio, a negociação com fornecedores também exige definição de estratégias e um bom planejamento. 

Não chegue no momento de negociar sem saber o que de fato você precisa e o que é o melhor para a sua empresa. Isso é importante, principalmente, para você se manter firme às suas propostas e ter argumentos convincentes para os seus fornecedores.

Além disso, esse planejamento é fundamental para definir quais os seus limites. Até que ponto você pode ser flexível e do que pode abrir mão? Para responder a essa questão, determine qual o prazo máximo aceitável e o quanto você poderia pagar pelos materiais fornecidos. 

É importante também fazer uma lista com quais produtos você precisa comprar e a quantidade de cada um deles. 

Chegando com essas definições para conversar com seu fornecedor, você também demonstra organização e seriedade, o que pode aumentar sua credibilidade. 

2. Alinhe prazos e preços

Seguindo a dica anterior, o alinhamento de prazos e preços é um dos pontos mais importantes na hora de negociar.

A negociação não é uma disputa para ver quem perde e quem ganha. O objetivo não é levar a melhor, mas garantir o melhor cenário possível para as duas partes. 

Por isso, você e o seu fornecedor precisam entrar em um acordo para estabelecer quais os prazos e preços ideais para os dois.

Então, vá para a “mesa” de negociação já com algumas possibilidades em mente. Afinal, talvez você precise ser flexível, mas sempre dentro das suas possibilidades. 

Ter algumas opções pré-estabelecidas evita que você tome decisões na hora, motivado por emoções do momento.

Para definir quais prazos e preços são os melhores para você, leve em consideração o fluxo de caixa. Quais são as datas ideais para você realizar o pagamento? Quando você costuma receber pelas vendas? 

Estabeleça prazos que dão uma margem de ação.Caso os pagamentos vindos de suas vendas atrasem, você não fica inadimplente com o seu fornecedor. 

3. Conquiste a confiança e fortaleça os laços

Conquistar a confiança e fortalecer os laços com seus fornecedores pode garantir preços e condições ainda melhores para você a longo prazo. 

Para isso, é importante cumprir as suas promessas. Então, não atrase os pagamentos e tente não renegociar o que já foi estabelecido. Manter o contato, realizar visitas e ter estratégias para fidelização de fornecedores — assim como você faz com os seus clientes — é um ótima forma de consolidar a relação. 

Outro ponto importante é tentar diversificar os seus fornecedores para diminuir o risco de eventuais surpresas. Crie uma rede de parceiros e busque fortalecer os laços com cada um deles. 

Com isso, é possível estender a relação para além da compra e venda de produtos. Ao lado de bons parceiros, criar ações estratégicas em conjunto torna-se uma realidade, como campanhas de marketings e benefícios para clientes em comum. 

4. Faça uma pesquisa de mercado 

Fazer uma pesquisa de mercado é importante não só para negociar melhor, como também para escolher o melhor fornecedor. Você precisa saber quais são as suas opções e escolher aquela que está mais de acordo com os seus objetivos. 

Uma dica é cotar pelo menos quatro fornecedores diferentes de cada tipo de produto para ter uma noção do mercado. Se os valores e prazos forem muito diferentes, pesquise mais opções para uma visão mais global. Você não necessariamente tem que optar pelo mais barato ou com o menor prazo.

A ideia aqui é ter mais argumentos para negociar. Sabendo qual é a média do mercado, você consegue barganhar com fornecedores que têm qualidade, mas que cobram um pouco mais. 

Agora, atenção: não pressione demais o fornecedor pretendido com o argumento de que o concorrente oferece melhores condições. Isso pode comprometer, já de início, a relação de vocês, dando a sensação de que você desmerece os produtos do futuro parceiro. 

Da mesma forma que você busca benefícios na hora de negociar, o seu fornecedor também tem esse objetivo. 

5. Deixe a emoção fora da jogada

Para manter o foco durante a negociação e não perder o equilíbrio, é preciso trabalhar com a inteligência emocional. Se você se mostra muito ansioso, por exemplo, fica mais vulnerável diante do fornecedor, que pode se aproveitar desse fato. 

Mais uma vez, ir para a negociação munido de dados e um bom planejamento ajuda a manter o controle da situação. Além, claro, da preparação dar mais segurança para você expor os argumentos.

Nesse sentido, é importante também atentar para a postura corporal e para não falar demais. Ouça o seu futuro parceiro com atenção para poder contra-argumentar e observe como ele se comporta durante o processo de negociação.  

6. Use a tecnologia a favor da negociação 

Além de tornarem as negociações mais fluídas e dinâmicas com as videochamadas, a tecnologia hoje permite que contratos sejam assinados online. 

Isso garante a segurança do processo, além de agilizar bastante acordos que poderiam demorar meses para serem fechados, dependendo da localização do fornecedor.

Aproveite os meios digitais, como e-mail, WhatsApp e Skype, para realizar reuniões ou contatos mais rápidos. Ao mesmo tempo, não é porque a tecnologia facilita a negociação que você não precisa ter um contato presencial com seu fornecedor. 

Sempre que possível, realize visitas aos locais de atuação do parceiro para fortalecer os laços, humanizar a relação de vocês e aprofundar o conhecimento um do outro. 

7. Tenha um plano B e um C

Lembra do que falamos sobre planejamento? Então, na hora de traçar suas estratégias para negociar, tenha um plano B. 

Às vezes, podemos acreditar que montamos a proposta ideal para o fornecedor e, na hora, a negociação toma uma direção completamente diferente daquela planejada. 

Isso vale também para a escolha dos seus parceiros de negócio. Faça um ranking com os fornecedores que você mapeou. Assim, se não der certo com o primeiro, você já sabe qual é o próximo da fila para tentar uma negociação. 

Além de tornar o processo mais rápido e eficiente, esse método faz com que você não fique na mão de um único fornecedor. Se você só tem uma opção, as chances de aceitar condições pouco favoráveis ao seu negócio são maiores.

8. Faça uma apresentação matadora 

A negociação também é um processo de persuasão. Você precisa convencer o fornecedor de que ele vai fazer um bom negócio caso decida estabelecer a parceria com a sua empresa. 

Sabe aquela máxima de que a primeira impressão é a que fica? Então, faça uma apresentação excelente do seu negócio já no primeiro contato com o futuro parceiro. Assim, ele vai ver valor na sua empresa e ser mais flexível para estabelecer as condições. Afinal, o seu negócio parece valer a pena.

Se você já trabalha com outros fornecedores e mantém uma boa relação com eles, isso pode ser uma carta na manga na hora de negociar com um novo parceiro. 

Depoimentos e indicações dão autoridade ao seu negócio e contam ainda mais pontos para alguém topar fechar um acordo com você. Isso mostra que sua empresa tem credibilidade no mercado. 

Para o fornecedor, às vezes, vale mais a pena vender barato para uma empresa que com certeza vai cumprir os prazos estabelecidos, do que com uma que aceita qualquer preço.

Como negociar com fornecedores: 8 dicas para você colocar em prática!

Ao longo do post, demos 8 dicas sobre como negociar com fornecedores. Desde o planejamento até a negociação propriamente dita, vimos como é preciso ter em mente que se trata de uma relação em que ambas as partes devem sair ganhando. 

Para fechar os melhores acordos, faça uma pesquisa de mercado para mapear possíveis parceiros, defina suas condições de preço e prazo e busque passar credibilidade na hora de negociar. 

O que você achou do nosso conteúdo? Deixe um comentário, respondemos rapidinho! 

Obrigada pelo papo! Boas negociações e boas vendas!