TRÊS PRINCIPAIS APRENDIZADOS DE HOJE:

1.

Vouchers são cartões de benefícios oferecidos pelos empregadores aos seus colaboradores. Eles possuem intuito de compra de produtos específicos, como refeição e alimentação, por exemplo;

2.

Para aceitar voucher é necessário que o seu estabelecimento tenha CNPJ, uma maquininha de cartão habilitada, registro CNAE;

3.

Entenda se vale a pena para o seu negócio. Caso você esteja estruturando o seu negócio e aprendendo a cuidar do fluxo de caixa, você pode se atrapalhar aceitando voucher.

Os tipos de cartões vouchers

Cada voucher tem finalidade específica para uma compra. Exemplos práticos:

O Vale Alimentação está focado em garantir a compra de gêneros alimentícios. De modo geral, são recorrentes em mercados, sacolões, mercearias, entre outros estabelecimentos.

Já o Vale Refeição, em contrapartida, serve para comprar refeições prontas. É aquele cartão que normalmente usam para almoços ou jantas em restaurantes, lanchonetes, etc.

Também existe o Vale Cultura, que dá ao trabalhador o acesso a cinemas, teatros, shows, museus e até mesmo compra de livros. O objetivo deste voucher é incentivar os programas culturais brasileiros.

Percebeu que cada um tem a sua finalidade, né? Aqui nesse conteúdo vamos focar no vale refeição e vale alimentação, que são os mais comuns de serem encontrados.

 

Como aceitar vouchers na sua loja

 

Para aceitar voucher é necessário que o seu estabelecimento tenha:

  1. CNPJ. Cadastros feitos em pessoa física não conseguem aceitar Voucher.
    Uma maquininha de cartão habilitada (dica: escolhe uma verde!).
  2. Ter registro CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) conforme o tipo de voucher que deseja aceitar.

Esses são três elementos fundamentais para que você consiga aceitar vouchers. Garantindo isso, o próximo passo é habilitar sua maquininha para recebê-los e se cadastrar também no site da empresa de voucher.

Com sua empresa de maquininha o procedimento varia, mas o que fazer no site das empresas mais populares de vouchers a gente te conta aqui:

Alelo: O Alelo é aceito em mais de 500 mil estabelecimentos pelo Brasil, conforme informação da própria empresa. No site da Alelo é possível fazer a habilitação automática para a sua máquina de cartão Stone.

Para agilizar o processo de credenciamento, tenha em mãos os seguintes documentos antes de iniciar

  • CNPJ;
  • CNAE (Verifique aqui se o ramo de atividade do seu estabelecimento pode aceitar Ticket);
  • Número do Banco, agência e Conta Corrente Pessoa Jurídica (Dados do estabelecimento, vinculado ao CNPJ); RG e Data de nasciento dos sócios/representantes legais;
  • Código de afiliação da sua máquina de cartão;
  • Contrato/Estatuto social ou Certificado de Microempreendedor Individual ou Requerimento de empresário

*Estes documentos só serão necessários em caso de informações divergentes

Sodexo: Para começar a aceitar os cartões da Sodexo no seu negócio, é preciso entrar no site da Sodexo e clicar em “credencie-se agora”.

Depois, realize o preenchimento das informações sobre seu e-mail e CNPJ do estabelecimento a ser credenciado.

VR Benefícios: Com a premissa de contratação rápida do serviço e gestão 100% online, a VR tem presença nacional em mais de 400 mil estabelecimentos.

Para começar a aceitar essa bandeira, é preciso selecionar o produto desejado e passar informações básicas sobre o estabelecimento.

Vantagens de aceitar vouchers

Mais vendas: Com o aumento de opções de pagamento, você consequentemente aumenta o público disposto a frequentar o seu estabelecimento. Isso se reflete no maior volume de vendas.

Mais visibilidade: Algumas empresas de voucher disponibilizam até um app com a localização de todos os lugares em que o cartão é aceito.

Menos burocracia: Para o cliente, estar em um lugar que aceite diferentes opções de pagamento pode ser sinônimo de aproximação e praticidade.

Desvantagens de aceitar vouchers

Diferentes taxas
As taxas são negociadas diretamente com as empresas dos vouchers, podendo chegar a até 8%. Isso pode gerar confusão na gestão do caixa e aumentar o custo para os lojistas.

Nem sempre faz sentido para o seu negócio
Caso você esteja estruturando o seu negócio e aprendendo a cuidar do fluxo de caixa, você pode se atrapalhar aceitando voucher. Isso está relacionado com o ponto anterior.
Além disso, é preciso entender se o público da região realmente pede para pagar com voucher. Devido a taxas altas, oferecer essa opção pode sair caro e não trazer um volume suficiente de pessoas para ter retorno positivo.

Cada negócio possui suas características, como perfil de público, faturamento, nível de maturidade e organização, formas de cuidar do fluxo de caixa, entre outros.

Observe, portanto, todos os prós e contras para tomar as melhores decisões – sempre. No caso dos vouchers, se precisar de alguma ajudinha, estamos por aqui para tirar todas as suas dúvidas.

Obrigada pelo papo e boas vendas!